in ,

3 tendências do retalho para 2020

A próxima década será marcada pela contínua digitalização das várias indústrias, entre as quais o retalho. Para olhar o futuro, e tendo como mote a entrada na nova década, a Bright Pixel convidou alguns especialistas a identificarem as grandes tendências para 2020. Gaspar D’Orey, CEO do Dott, Joana Pina Pereira, da Worten, e Alexandre Teixeira Santos, cofundador e responsável de investimentos da Bright Pixel, partilham as suas visões para o retalho, que culminam em três grandes tendências.

A sustentabilidade estará na ordem do dia. Cada vez mais, os negócios devem seguir uma lógica de economia circular, visando a redução da sua pegada ecológica. Esta é uma das principais preocupações do Dott, o maior shopping online de Portugal. “Para nós, é fundamental inspirar, não só os lojistas para utilizarem embalagens mais amigas do ambiente, mas também motivar os nossos clientes a reciclarem as embalagens usadas, ao contrário de simplesmente as deitarem fora”, sublinha Gaspar D’Orey. Joana Pina Pereira acrescenta que, “desta vez, a sustentabilidade surge não como uma moda, mas como uma necessidade irrefutável de sobrevivência, numa era de gigantes mundiais em tecnologia de retalho. Será imperativo combinar (e às vezes substituir) a ambição de crescimento com modelos de rentabilidade ‘karma-friendly’, que permitam às empresas prosperar como campeões locais e globais”.

A inteligência artificial não é miragem e veio para ficar. É esta a opinião de Joana Pina Pereira que considera que “no retalho, em particular, tomará a forma de algoritmos para as cadeias de distribuição, de bots para o atendimento ao consumidor, de previsões da oferta mais sofisticadas, mas, acima de tudo, refletir-se-á numa personalização das ofertas orientada por dados”. Também Gaspar D’Orey acredita que a tendência será “crescer na ultra personalização, para que o e-commerce seja tão pessoal como ir à mercearia do nosso bairro”.

A desmaterialização do processo de compra vai consolidar-se. Na próxima década, o ambiente retalhista vai continuar a inovar online. “Quem diria, no ano 2000, que comprar roupa, sapatos ou qualquer outro objeto online se tornaria a norma?”, questiona Alexandre Teixeira Santos, que antevê ainda um possível crescimento dos modelos de retalho “make-to-order”, que promovem uma experiência mais personalizada, enquanto reduzem ineficiências.

As 20 tendências traçadas pelos 20 representantes do ecossistema de empreendedorismo português vão desde o retalho, à cibersegurança e às novas tecnologias, como inteligência artificial, Internet of Things (IoT), tecnologias de blockchain, entre outras, e podem ser lidas no site do 20by20. “Quisemos agregar todas estas visões, com experiências e sectores diversificados, e o resultado é bastante interessante”, comenta Celso Martinho, cofundador e CEO da Bright Pixel.

Publicidade

Cardhu 15 anos e Café Leather apresentam o presente para os amantes do whisky escocês

Auchan

Auchan Retail, Ceetrus e Oney desenvolvem pós-graduação em parceria com a Nova SBE