in

STEF regista um volume de negócios de 3.441 milhões de euros em 2019

A STEF registou um volume de negócios de 888,2 milhões de euros, no quarto trimestre de 2019. No global do ano, o volume de negócios ascendeu a  3.441 milhões de euros, num crescimento de 5,7% (3,9% a perímetro constante).

O grupo viveu, durante o ano 2019, um crescimento sustentado das suas atividades, com um ligeiro abrandamento no último trimestre, o que reforça a pertinência da nossa estratégia de especialização e da nossa política de crescimento externo. As nossas atividades de manipulação e packaging industrial, que nos permitem agora oferecer aos nossos clientes um serviço combinado de transporte e logística, registam também um bom desempenho”, comenta Stanislas Lemor, presidente e diretor geral da STEF.

A integração da empresa DYAD, especializada em atividades de manipulação e packaging industrial, adquirida a 30 setembro, contribuiu com 3,4 milhões de euros no volume de negócios do quarto trimestre. As integrações da sociedade Transports Frigorifiques Grégoire Galliard (agora STEF Transport Sens) e da Netko (agora STEF Raalte) contribuíram, respetivamente, com 2,7 milhões de euros e 2,3 milhões de euros.

A evolução do volume de negócios em França foi impactada por um mês de dezembro perturbador. O crescimento das atividades Flux Frais, estagnou neste trimestre, devido ao abrandamento do consumo alimentar no território e a um efeito de calendário negativo. As atividades GMS registaram um forte desenvolvimento, impulsionado pelo e-commerce com a mecanização da plataforma de Aulnay-sous-Bois e pela abertura de uma nova plataforma em Aix-en-Provence. As atividades TSA registaram um evidente crescimento, devido à implementação de um novo dispositivo, situado em duas novas plataformas, que permite uma monitorização otimizada dos maiores industriais europeus de chocolate.

A nivel internacional, o final do ano foi positivo para as atividades, graças a um bom dinamismo comercial na totalidade das carteiras de clientes: indústrias agroalimentares, distribuidores e restauração.

Portugal e Espanha registaram um bom quarto trimestre, com crescimentos dos seus volumes de negócios de 12,2% e 6,1%, respetivamente, graças ao reforço das suas redes de transporte.

Itália, que registou um bom ano 2019, viu o seu crescimento abrandar devido à fraca dinâmica de consumo alimentar registada no país no quarto trimestre.

A área marítima, que representa 3% do volume de negócios do grupo, foi impactada pela perda de serviço nos portos de Bastia e de Ajaccio, desde 1 outubro de 2019.

O trimestre registou o adiamento do tender para a delegação de serviço público aos portos departamentais (Propriano e Porto-Vecchio), declarada vencida em janeiro de 2020 e que é o alvo da nova consulta.

Publicidade

Publicidade

L’Oréal cria a primeira licenciatura em Cabeleireiro e Empreendedorismo

Science4you nomeada aos “Óscares” dos brinquedos pela ToyAward 2020