Omnicom
in

10 tendências que as marcas e negócios devem ter atenção em 2020

Segundo o European Marketing Agenda 2020, são 10 as tendências que as marcas e negócios devem ter em atenção este ano. Com base no estudo “ME. UNLIMITED”, é destacado o papel decisivo que os profissionais de marketing têm hoje, no quadro de mudança e de adaptação a um mundo “always on” e em que os consumidores têm todo o poder de decisão.

O estudo liderado pela European Marketing Confederation, e que com a colaboração da APPM – Associação Portuguesa dos Profissionais de Marketing, reflete a visão de 10 países, fruto da participação de mais de mil diretores de marketing. Hiper individualização e “storytelling”, revolução no serviço a cliente e nos preços, novos paradigmas éticos e legais, “planet and people first”, ubiquidade tecnológica e problemas programáticos são alguns dos temas que irão marcar 2020. Segundo o relatório, a digitalização obriga a enfrentar desafios cujo impacto é sentido por toda a cultura e estrutura corporativa.

Assim, de acordo com o estudo, a comunicação de massas será definitivamente substituída por uma abordagem personalizada e assente em storytelling, com base em dados fundamentados sobre a audiência.

De igual modo, os avanços na inteligência artificial permitirão um melhor serviço ao cliente. Os chatbots representam um ponto inicial de contacto que poderá redefinir as interações automatizadas entre marcas e clientes;

Com o advento do RGPD, chegam também novas questões legais no que respeita a recolha e armazenamento de dados. O desafio será perceber como continuar a conhecer os consumidores.

Por outro lado, o RGPD não vem também colocar questões ao nível do programático, ao restringor a utilização de cookies de terceiros e exigir a gestão sistemática de conteúdos. De acordo com estudo, os ecossistemas do tipo “walled garden, como a Google ou Facebook, sempre recorreram a técnicas de programática para vender publicidade e estão a dificultar a vida aos fornecedores independentes.

Em 2020, vai também abrir-se uma nova etapa na impressão 3D, que tende a massificar-se e a potenciar às marcas a sua capacidade de personalização para o cliente.

A diferenciação permitida pelo crescimento dos dados e dos algoritmos também se estende ao preço, permitindo, por exemplo, apresentar preços específicos para determinados clientes.

Na agenda para 2020 volta a estar também a construção da marca, privilegiada face ao desempenho em termos de vendas.

Outra tendência para este ano passará pelas vendas diretas, sem passar por intermediários, dada a necessidade das marcas recolherem dados sobre os consumidores.

O European Marketing Agenda 2020 destaca ainda um abrandamento no recurso a serviços de outsourcing para resolver as questões de marketing, apostando-se, ao invés, nas equipas internas.

Finalmente, o marketing tecnológico será cada vez mais uma prioridade, para tornar em realidade aquilo que as marcas imaginam.20

Estes temas estarão também em debate no Congresso do Marketing, dinamizado pela APPM e, este ano, subordinado ao tema do estudo. O evento vai ter lugar a 1 de julho, no Porto.

Portugueses dispostos a pagar mais por alimentos sem aditivos artificiais

O%riginal é a nova marca de vinhos sem álcool da José Maria da Fonseca