in

Volume de negócios no retalho cresce ao ritmo mais rápido em quatro meses

Em novembro, o índice de volume de negócios no comércio a retalho registou uma variação homóloga de 4,8%, o ritmo mais elevado desde julho deste ano. Em termos homólogos, tanto o emprego como as remunerações registaram uma desaceleração ligeira face a outubro.

Os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que tanto o agrupamento de produtos alimentares e de produtos não alimentares “apresentaram acelerações, de 2,6 pontos percentuais e de 3,5 pontos percentuais, respetivamente, para variações homólogas de 4,8% e 4,7%, pela mesma ordem“. Em termos mensais, o volume de negócios no comércio a retalho aumentou 3,9%.

O INE publicou ainda dados relativos ao emprego no comércio a retalho, remunerações e horas trabalhadas neste sector. Assim, no que diz respeito ao emprego, em novembro, em termos homólogos, registou uma variação de 3,5%, o que fica ligeiramente abaixo do registado no mês anterior (3,6%). As remunerações seguiram igual tendência e em novembro registaram uma variação homóloga de 4,7%, quando, em outubro, tinham registado uma variação homóloga de 5%.

O índice de horas trabalhadas, ajustado de efeitos de calendário, cresceu 0,1% em novembro face ao mesmo mês de 2016.

Publicidade

Governo francês distingue Paulo Amorim com Comenda da Ordem de Mérito Agrícola

Lidl apresenta as razões dos clientes para visitarem as suas lojas em nova campanha