in

Vinhos do Tejo superaram todas as expectativas de 2020 e cresceram 28%

Foto Gonçalo Villaverde

Os Vinhos do Tejo ultrapassaram todas as expectativas de crescimento, não obstante os contratempos causados pela pandemia de Covid-19, marco que “alimentou” praticamente todo o ano de 2020.

Em contracorrente à maioria do sector, nesta região do Centro de Portugal, a certificação de vinhos aumentou 27,72%, valor que fez catapultar para os quase 30 milhões de litros certificados, número que se contava atingir em 2023.

 

Certificação

De janeiro a abril, o crescimento foi de 76% (76,26%) e no primeiro semestre de 47% (47,13%). Nos primeiros seis meses do ano, a CVR Tejo certificou 15,21 milhões de litros, o que representou cerca de metade dos números atingidos no final do ano: 29,75 milhões de litros. Face a 2019, que fechou nos 23,30 milhões de litros, o aumento de certificação foi de 6,45 milhões de litros.

A quota de vinhos certificados com Indicação Geográfica Tejo ou Vinho Regional Tejo mantém-se superior à DOC do Tejo, o que seria de esperar principalmente em 2020, com o fecho de grande muitos restaurantes, bares e algumas garrafeiras (on trade ou canal Horeca) e o crescimento das vendas de vinho a registarem-se nos super e hipermercados (off trade).

Segundo Luís de Castro, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo, “são boas notícias e que refletem o esforço coletivo dos vários ‘players’ da região. Nota para o facto de resultarem do trabalho não de um mas de vários anos em Portugal e nos mercados internacionais, onde a apetência para os Vinhos do Tejo é cada vez maior. As expectativas para 2020 eram de crescimento, mas não tão elevado; o facto de termos crescido tanto, num ano tão atípico, foi uma grande vitória”.

Vinhos do Tejo
Luís de Castro, presidente da Comissão Vitivinícola Regional do Tejo

Publicidade

Go Natural

Supermercados Go Natural juntam-se à Too Good To Go

Amazon Pantry

Serviço de entregas Amazon Pantry deixa de existir