in

Vinhos do Alentejo registam valorização de 9% no preço de exportação em 2018

Os vinhos da região do Alentejo registaram no primeiro semestre de 2018 uma valorização de 9% no preço de exportação face ao período homólogo de 2017, de acordo com dados do INE avaliados pela CVRA (Comissão Vitivinícola Regional Alentejana).

A subida dos preços verificou-se em todas as áreas geográficas para onde os vinhos da região são vendidos, com variações de 4% na Europa, 7% na América do Norte, 19% na América do Sul, 2% em África, 22% na Ásia e Médio Oriente e 10% na Oceânia. O vinho DOC Alentejo foi exportado por um valor 16% mais elevado (a 4,50 euros por litro), enquanto o Regional Alentejano aumentou 6% (para 2,99 euros por litro).

Francisco Mateus, presidente da CVRA, destaca a trajetória de crescimento dos preços, afirmando que “a subida verificada nas diversas áreas geográficas é um sinal do reconhecimento da qualidade percebida pelos importadores e consumidores, que estão disponíveis para pagar um preço mais elevado pelos vinhos da região. Até junho, o DOC Alentejo foi vendido a um preço médio de 4,50 euros o litro, o que compara com a média nacional de 2,97 euros, e o Regional Alentejano a 2,99 euros o litro, quando a média nacional foi de 2,53 euros”.

Como consequência da valorização que tem sido observada pelo aumento do preço médio do vinho por litro, assiste-se, neste momento, a uma diminuição da exportação na ordem dos 17% (em número de garrafas), o que equivale a uma queda de 10% no valor da exportação, com um especial foco na Europa e em África.  Face à diminuição da quantidade de vinho exportado, o responsável da CVRA afirma que “esta é uma situação que sabíamos que poderia acontecer. Por um lado, o Vinho do Alentejo, ao valorizar no preço por garrafa, traduz um ganho de notoriedade e ganha mais espaço no mercado mais ligado à qualidade e à confiança do produto, que é caminho que queremos continuar a seguir. Por outro lado, sabemos que a região teve três anos sucessivos de quebras na produção, que se traduziu, consequentemente, numa menor quantidade de vinho exportada”.

Para 2019, continua o presidente da CVRA, “este continua a ser o caminho que queremos seguir, com o objetivo de conseguir uma maior penetração no mercado angolano e impacto na Europa. Até ao final deste ano, o nosso foco é um aumento no valor das exportações para superarmos 60 milhões de euros”.

Publicidade

Publicidade

Makro e ID Logistics renovam acordo de gestão logística e transporte

Os números do Amazon Go