in ,

Vendas no retalho da zona do euro caíram 2% em setembro

lojas
Foto Shutterstock

O volume do comércio a retalho na zona do euro sofreu, no passado mês de setembro, uma queda de 2% em relação ao mês anterior, quando tinha aumentado 4,2%, e permanece 2,2% abaixo do nível registado um ano antes, de acordo com dados publicados pelo Eurostat.

Entre os 27, as vendas no retalho registaram, em setembro, uma queda de 1,7%, em comparação com o mês de agosto, quando tinham crescido 3,6%. Em termos homólogos, na União Europeia, as vendas a retalho ficaram 2,1% abaixo.

Na comparação com o mês anterior, em setembro, na zona da moeda única, o volume do comércio retalhista diminuiu 2,6% nos produtos não alimentares e 1,4% no caso dos alimentos, bebidas e tabaco, enquanto combustíveis caiu 0,2%.  Já no conjunto da União Europeia, o comércio a retalho diminuiu 2,1% nos produtos não alimentares e 1,1% nos produtos alimentares, bebidas e tabaco, enquanto no caso dos combustíveis para automóveis a redução foi de 0,5%.

Na comparação com setembro de 2019, o volume do comércio retalhista na zona do euro aumentou 2,9% para os alimentos, bebidas e tabaco, bem como 2,6% para os produtos não alimentares, enquanto os combustíveis caíram 3,8%. Entre os 27, o comércio retalhista cresceu 2,9% nos produtos não alimentares e 2,4%nos alimentos, bebidas e tabaco, enquanto os combustíveis caíram 4,6%.

 

Por país

Entre os países para os quais há dados disponíveis, as maiores quedas mensais em setembro foram observadas na Bélgica (-7,4%), França (-4,5%) e Alemanha (-2,2%), enquanto os avanços mais significativos corresponderam à Bulgária (+2,8%), Portugal (+1,9%) e Roménia (+1,7%).

Em comparação com setembro de 2019, os aumentos mais expressivos foram verificados na Irlanda (+11,5%), Lituânia (+6,2%), Letónia e Eslováquia (ambas +5,9%). Em contrapartida, as quedas mais acentuadas corresponderam a Malta (-12,2%), Eslovénia (-6,9%) e Bulgária (-6,7%).

Mercadona

Mercadona abre supermercado em Paços de Ferreira

note!

note! reforça presença em Lisboa