in ,

Vendas de peixe e marisco voltam a cair na Europa

As vendas globais de peixe fresco e marisco alcançaram os 102 milhões de toneladas, em 2016. As vendas na Europa representaram 6% do valor global, situando-se em terceiro lugar, atrás da Ásia e Médio Oriente, com 78%, e de África, com 6%.

No que à Europa Ocidental diz respeito, o decréscimo nas vendas mantém-se, desta vez caindo 1%. De acordo com a Euromonitor International, apesar do crescente foco em saúde e bem-estar sentido na Europa, tal não se traduziu em maior consumo de peixe e marisco, reconhecidos como fonte, por exemplo, de Omega 3.

A principal barreira ao consumo prende-se com a falta de habilidades culinárias e relutância em preparar refeições com este tipo de alimentos. O preço, relativamente alto, bem como a disponibilidade limitada em alguns canais de venda dificultam ainda mais as vendas.

O peixe representa quase 79% das vendas globais da categoria, seguindo-se os moluscos e cefalópodes (13%) e os crustáceos (8%).

Existem ainda algumas variações regionais. No Reino Unido, os moluscos e os cefalópodes representam apenas 1% do total de vendas de peixe e marisco. Já em Espanha, o valor ascende aos 22% e em França aos 37%, devido a pratos como a paella e o “escargot”, respetivamente.

Publicidade

Cápsulas dinamizam mercado de café e chá

Parlamento Europeu reforça direitos dos consumidores no comércio eletrónico