in ,

Vendas de bens tecnológicos crescem a um ritmo inferior ao do ano passado

Foto Shutterstock

Os bens tecnológicos de consumo registaram um aumento 4,3% nas vendas e uma faturação de 703 milhões de euros a nível nacional, no primeiro trimestre deste ano.

Segundo os dados da GfK, este ritmo é inferior ao do período homólogo do ano passado, que registou o dobro do crescimento (8,7%).

A categoria que assinala o maior crescimento é a das telecomunicações (7,9%), com uma faturação de 256 milhões de euros, impulsionada pelos phablets, que registaram uma boa performance no início de ano. Os equipamentos de escritório são a segunda categoria que mais cresce. ao apresentar uma subida de 6,4%, ou seja, 26 milhões de euros de faturação em equipamentos de impressão e multifuncionais.

Em volume de faturação, os grandes eletrodomésticos e as tecnologias de informação ocupam o segundo e o terceiro lugares, respetivamente. Nos grandes eletrodomésticos, são os produtos de encastre que continuam a ganhar quota de mercado e impulsionam as vendas para os 136 milhões de euros, compensando a falta de dinamismo demonstrada pelo mercado das máquinas de lavar a roupa. Já o mercado de tecnologias de informação registou 125 milhões de euros em vendas, com destaque para a boa prestação dos monitores orientados para o gaming, com preços médios mais elevados.

No primeiro trimestre deste ano, tanto a fotografia como a eletrónica de consumo registaram quebras no volume de vendas, ao faturarem menos dois milhões de euros cada.

Tabela resumo – GfK Temax Portugal

  Q1 2018

M. EUR

Q2 2018

M. EUR

Q3 2018

M. EUR

Q4 2018

M. EUR

Q1 2019

M. EUR

Q1 2019/ Q1 2018/

+/- %

 

Eletrónica de Consumo 83 93 88 123 81 -2,6%
Fotografia 10

 

11 12 14 8 -13,0%
Grandes Eletrodomésticos 131 133 148 166 136 3,9%
Pequenos Eletrodomésticos 66 58 70 93 68 2,7%
Tecnologias de Informação 120 104 127 170 125 4,3%
Telecomunicações 238

 

241 284 392 256 7,9%
Equipamentos de Escritórios 27 25 26 31 28 6,4%
TOTAL 675 665 754 990 703 4,3%

Os dados apresentados são resultado do estudo GfK Temax, realizado em 41 países, incluindo Portugal.

Embalagens que se degradam em três meses devem chegar ao Continente ainda em 2019

Aldi aposta nos frescos com a nova marca El Mercado de Aldi