in

Vendas da Henkel crescem 7,8% em 2021

A Henkel alcançou vendas orgânicas de cerca de 20.100 milhões de euros, no ano fiscal de 2021, num crescimento orgânico de 7,8% em comparação com 2020. Segundo o grupo, uma recuperação significativa da procura nos negócios industriais e de cabeleireiro teve um efeito positivo.

No negócio de bens de consumo, a procura em muitas categorias voltou aos padrões normais, em comparação com o ano anterior de 2020, quando a procura foi particularmente forte por produtos de higiene e limpeza, bem como coloração capilar, enquanto a procura por produtos de styling era menos forte.

Ao mesmo tempo, o impacto do aumento significativo dos preços das matérias-primas e da logística, bem como os efeitos da moeda, afetaram a rentabilidade no ano fiscal de 2021. O grupo acrescenta ainda que graças a volumes de vendas significativamente maiores, ao aumento bem-sucedido de alguns preços, a gestão ativa dos custos e os ajustes estruturais em curso, a Henkel conseguiu mais do que compensar o impacto nos seus lucros.

O lucro operacional ajustado aumentou 4,2%, para 2.700 milhões de euros. O retorno ajustado sobre as vendas foi de 13,4%, em relação ao ano anterior, e o lucro ajustado por ação preferencial subiu para 4,56 euros. Isso representa uma melhoria significativamente de 9,2% em taxas de câmbio constantes.

No geral, registámos um bom desempenho empresarial, em 2021, onde promovemos constantemente a implementação da nossa agenda estratégica, apesar de nos encontrarmos um ambiente de mercado muito desafiante, com interrupções sem precedentes nas cadeias de abastecimento globais, da escassez de matérias-primas essenciais e dos preços significativamente crescentes”, refere o CEO da Henkel, Carsten Knobel.

 

Adhesive Technologies cresce a dois dígitos

As vendas da unidade de negócios de Adhesive Technologies aumentaram 11% em termos nominais, no ano fiscal de 2021, atingindo 9.641 milhões de euros. Organicamente, as vendas aumentaram 13,4%. Esse crescimento foi impulsionado tanto por volumes significativamente maiores, como por um aumento constante nos preços ao longo do ano.

O crescimento nos primeiros seis meses do ano foi caracterizado por uma recuperação generalizada na procura industrial impulsionada pelo volume, em comparação com o período do ano anterior, quando havia sido fortemente afetada pela pandemia de Covid-19.

O crescimento orgânico das vendas, no segundo semestre do ano, foi impulsionado tanto por um forte desenvolvimento de volume, como, cada vez mais, pelo aumento dos preços. Com 1.561 milhões de euros, o resultado operacional ajustado foi significativamente superior ao nível do ano anterior (1.320 milhões de euros). O retorno ajustado sobre as vendas aumentou 100 pontos base e atingiu 16,2%, impactado positivamente, em particular, pelo crescimento percentual de dois dígitos das vendas.

 

Beauty Care e Laundry & Home Care com quedas

Na unidade de negócios de Beauty Care, as vendas caíram nominalmente em 2%, no ano fiscal de 2021, para 3.678 milhões de euros. Organicamente, as vendas aumentaram 1,4%. Isto deve-se a diferentes desenvolvimentos. Enquanto a significativa recuperação no negócio dos cabeleireiros teve um efeito positivo, o negócio de consumo foi afetado por uma normalização da procura na categoria de cuidado corporal . O lucro operacional ajustado atingiu 351 milhões de euros. O retorno ajustado sobre as vendas caiu para 9,5%. Isto deve-se, entre outros, a maiores investimentos em marketing e publicidade e preços de matérias-primas significativamente mais altos.

As vendas da unidade de negócios de Laundry & Home Care caíram 1,5%, em termos nominais, para 6.605 milhões de euros no ano fiscal de 2021. Organicamente, as vendas aumentaram 3,9%. Com 904 milhões de euros, o lucro operacional ajustado ficou abaixo do nível do ano anterior (1.004 milhões de euros). O retorno ajustado sobre as vendas diminuiu 130 pontos-base para 13,7%, principalmente devido ao impacto dos preços das matérias-primas e da logística significativamente mais altos.

inteligência artificial

82% acredita que a inteligência artificial pode apoiar o seu percurso profissional melhor do que os humanos

empresas

Perspetivas dos profissionais e das empresas não estão alinhadas