in

Tetra Pak reduz 13% das suas emissões de CO2 desde 2010

Em 2017, a Tetra Pak conseguiu reduzir as suas emissões de CO2 em 13%, em relação ao nível das emissões em 2010, apesar do crescimento de 19% nas embalagens vendidas, em termos mundiais, durante esse período, conforme apresentado no Relatório de Sustentabilidade de 2018, recentemente publicado pela empresa.

O nosso objetivo de sustentabilidade é limitar o nosso impacto ambiental em toda a cadeia de valor, em 2020, aos níveis de 2010, independentemente do crescimento dos negócios. Isto exige, da nossa parte, a necessidade de continuar a melhorar, junto dos nossos clientes, a eficiência energética e de aumentar a utilização de energias renováveis“, diz Alejandro Cabal, diretor geral da Tetra Pak Ibéria.

Em 2016, a Tetra Pak tornou-se a primeira empresa a nível global do sector de embalagens de alimentos a ter os seus objetivos de redução de impacto ambiental aprovados pela iniciativa Science Based Targets (SBT). Esta iniciativa global pretende aumentar a vantagem competitiva das empresas na transição para uma economia mais sustentável com uma pegada de carbono mais reduzida. “Continuamos a trabalhar no nosso compromisso público RE100 para que, em 2030, 100% da energia que utilizamos seja de origem renovável. Atualmente, esse número já chega a 50%, em termos globais”, afirma Víctor Marcos, responsável pela economia circular da Tetra Pak Ibéria.

Um dos principais eixos de sustentabilidade da Tetra Pak é contribuir para o aumento das taxas de reciclagem, em todos os mercados onde atua, trabalhando com agentes locais no apoio às infraestruturas de reciclagem e campanhas de consciencialização junto da população. Desde 2012, a Tetra Pak fez investimentos de 17 milhões de euros em infraestruturas de reciclagem. Em 2017, as taxas de reciclagem aumentaram em todo o mundo, sendo que foram recicladas quatro em cada 10 embalagens da Tetra Pak vendidos. Na Europa, as taxas de reciclagem de cartão para bebidas aumentam a cada ano, chegando a 48% em 2017, segundo a ACE, Alliance for Beverage Cartons and the Environment, da qual a Tetra Pak faz parte. “Em 2017, a nossa taxa global de reciclagem foi de 25%, o equivalente a um aumento de 14 mil milhões no número de embalagens recicladas (de 32 mil milhões em 2010 para 46 mil milhões em 2017), um aumento de 45%. Com o objetivo de melhorar ainda mais estes valores, trabalhamos também em Portugal e Espanha, com várias organizações e empresas desenvolvendo iniciativas e campanhas de sensibilização ambiental para contribuir para o aumento das taxas de reciclagem”, afirma Ingrid Falcão, responsável da área de sustentabilidade na Tetra Pak Ibéria.

Com o objetivo de tornar os alimentos seguros para consumo e disponíveis, em todos os lugares do mundo, a Tetra Pak trabalha há mais de 55 anos para apoiar e desenvolver programas de alimentação e nutrição escolar. Estes projetos oferecem apoio prático na implementação e avaliação de programas de alimentação escolar, ao mesmo tempo que garantem a segurança e a qualidade alimentar. De acordo com o Relatório de Sustentabilidade da Tetra Pak, publicado recentemente, em 2017, 72 milhões de crianças em 58 países receberam leite ou outras bebidas nutritivas em embalagens da Tetra Pak nas suas escolas.

Para além disso, com o objetivo de tornar o leite num recurso acessível em todo o mundo, a Tetra Pak continua a desenvolver os Dairy Hub, centros de formação e capacitação onde pequenos agricultores de economias emergentes interagem com processadores de produtos lácteos locais, com a tecnologia da Tetra Pak. Isto tem um impacto real nas comunidades onde a Tetra Pak atua, uma vez que ajuda a aumentar, a longo prazo, o leite de qualidade produzido localmente, sem agravar o custo da recolha. Atualmente, a Tetra Pak desenvolve esta atividade em 14 centros em sete economias emergentes em todo o mundo.

Jungheinrich Portugal planta 200 árvores e promove a redução do CO2

75% dos comerciantes europeus desconhece os novos padrões de pagamento