in

Sonae e Jerónimo Martins sobrem no ranking dos maiores retalhistas do mundo

Mercadona no top 50

A Ara é a insígnia com que a Jerónimo Martins opera na Colômbia

 

A conjuntura económica na zona euro tem vindo a registar uma desaceleração e existe uma crescente incerteza e instabilidade política entre os Estados-membros, por exemplo com o Brexit, que se tem refletido numa descida da procura. “Para os retalhistas, estes indicadores macroeconómicos vão traduzir-se num crescimento mais lento dos gastos de consumo, no aumento dos preços e em perturbações nas cadeias de fornecimento globais. É expectável, por isso, que, nos próximos anos, o sector enfrente alguns desafios nesta matéria. Contudo, os mercados maduros apresentam igualmente um conjunto de novas oportunidades ao nível da inovação tecnológica”, avança Miguel Eiras Antunes, sócio e líder do sector de Retalho da Deloitte.

A Europa tem o número mais alto de retalhistas no Top 250 do estudo “Global Powers of Retailing 2019”, publicado pela Deloitte, com 87 empresas sediadas nesta região (34,8%), mais cinco que no período homólogo. França tem os maiores retalhistas, com uma dimensão média de 29,1 mil milhões de dólares, um valor muito superior à dimensão média do Top 250, de 18,4 mil milhões de dólares.

Quanto aos retalhistas portugueses, a Jerónimo Martins integra o ranking na 55.ª posição, subindo mais de 60 posições nos últimos dez anos. Para este retalhista, o ano de 2017 (ano fiscal a que se refere o estudo) foi marcado por um forte desempenho operacional, com receitas agregadas no valor de 18,346 mil milhões de dólares, com todas as geografias e insígnias a reforçarem as suas posições de mercado (Portugal, Polónia e Colômbia).

A Sonae subiu cerca de 20 posições nos últimos dez anos no ranking global, ocupando atualmente o 156º lugar. No ano fiscal de 2017, os negócios da Sonae continuaram a crescer a bom ritmo e progrediram significativamente no desenvolvimento da sua estratégia, com receitas agregadas de 6,260 mil milhões de dólares, com contributo positivo de todas as áreas em especial do negócio de base alimentar. Entre as 250 empresas analisadas, a Sonae surge na 25ª posição entre os retalhistas com a maior expansão geográfica da sua operação. “Os retalhistas europeus continuam a ser os mais ativos a nível global pelo facto de procurarem oportunidades de crescimento fora dos respetivos mercados maduros. Uma estratégia seguida também pelos dois maiores retalhistas portugueses, cujas operações em mercados externos continuam a representar uma forte aposta”, afirma Pedro Miguel Silva, sócio do sector de Retalho da Deloitte.

Mercadona no top 50

A Mercadona, que este ano irá concretizar o seu plano de expansão internacional com a abertura das primeiras lojas em Portugal, ocupa a 41.ª posição deste ranking, após uma subida de seis degraus.

O El Corte Inglés, outro grupo espanhol com presença em Portugal, também melhorou a sua posição, escalando do 71.º para o 62.º lugar. Já a Dia desceu sete degraus, saindo do top 100, ao cair da 98.ª posição para a 105.ª.

Publicidade

IKEA Portugal doa 10.000 euros ao Centro de Apoio ao Sem-abrigo

mytaxi aumenta 75% na receita em 2018