in

Rebranding dá uma nova vida às marcas da Adega de Redondo

A Adega de Redondo é um dos principais produtores nacionais de vinho, conhecida sobretudo através da marca Porta da Ravessa. Mas para além desta marca bandeira, produz um conjunto diversificado de marcas, posicionadas em distintos segmentos de preço.

Quer a identidade corporativa da adega, quer o seu portefólio foram agora objeto de completo “rebranding”, tendo como finalidade “reposicionar e amplificar a sua imagem junto de um mercado cada vez mais diversificado, mais jovem, sofisticado e exigente, a nível nacional e internacional”.

A nova identidade viverá em todas as materializações da marca, tendo-se iniciado pela imagem das principais referências, Porta da Ravessa e Real Lavrador. Por sua vez, várias são as plataformas que estão a ser criadas para apoio e divulgação da marca institucional Adega de Redondo e respetivas marcas comerciais, passando pelo lançamento de um novo website com loja online, campanhas em redes sociais, imprensa da especialidade e outros meios de comunicação.

 

Porta da Ravessa

A marca Porta da Ravessa deriva da porta da muralha do século XIV que dá entrada na zona histórica de Redondo. Nela se centrava a estrutura administrativa da localidade, como se comprova pela gravação na pedra das marcas oficiais da vara e do côvado, antigas medidas de comprimento que serviam de padrão aos comerciantes e feirantes medievais.

Na nova imagem gráfica da marca, a vara e o côvado estilizados assumem lugar de destaque, juntamente com a porta. A importância da marca leva a que seja construída para ela uma estratégia diferenciada, com plataformas de comunicação próprias nos canais online e offline. Assim nasce a nova Porta da Ravessa, com a assinatura “É Redondo, É Perfeito”.

 

Real Lavrador

Parte integrante do portfólio da Adega de Redondo, a marca Real Lavrador teve, igualmente, uma intervenção e reposicionamento em termos de mensagem e público-alvo. Assente nas vivências e tradições do Alentejo, a nova imagem tem como assinatura “De geração em geração”.

Fundada em 1956 por 14 viticultores, a Adega Cooperativa de Redondo foi das primeiras a ser criada, tendo, desde logo, assumido uma importância determinante no renascimento e posterior desenvolvimento dos vinhos do Alentejo, sobretudo a partir dos anos 80. Hoje, a Adega de Redondo congrega cerca de 200 produtores, representando mais de 75% da viticultura da sub-região de Redondo, contribuindo fortemente para o desenvolvimento económico e social da região, e é uma das maiores e mais dinâmicas adegas cooperativas de Portugal.

Publicidade

Super Bock

Super Bock celebra 94 anos do pedido de registo da marca

regresso às aulas

Ensino à distância faz disparar procura por portáteis, tablets e secretárias