in

Qual é o perfil de consumo do praticante de desporto?

Quem pratica desporto de forma habitual, no mínimo três vezes por semana, faze 90 atos de consumo mais por ano do que os consumidores sedentários, segundo o estudo “Food of the Nation” da Kantar Worldpanel.

Além disso, paga mais 6% pelos seus alimentos, já que o preço médio de cada refeição entre os desportistas é de 4,13 euros o quilograma, o que compara com os 3,89 euros o quilograma dos não desportistas.

De acordo com o estudo, estes consumos adicionais acontecem sobretudo nas refeições intermédias (+30,4%) e reduzem nas refeições principais. “Longe de ser um comportamento de nicho, estamos a falar de um quarto da população espanhola que se declara ativa e que está a amplificar as tendências da alimentação e do estilo de vida saudável”, assinala Verónica Valencia, especialista em hábitos de consumo e Worldpanel Usage Director. “O que abre novas oportunidades de crescimento para mercados e marcas que saibam antecipar-se e adaptar-se a este perfil”.

O estudo aprofunda os padrões de consumo destes consumidores para constatar o seu papel como “early adopters” de tendências saudáveis, destacando que fazem mais refeições caseiras (+4%), cozinham mais a vapor (46,2%), fazem mais grelhados (+8,4%) e guisados (+6,3%), consomem mais proteínas (+3) e menos açúcar (-15%) que a média da população. Isso traduz-se no consumo do dobro de saladas de arroz e legumes, salmão, atum e bacalhau. Os pratos que menos se destacam na sua dieta são as batatas fritas (-38%), a carne de vaca ou de porco. “Os modos de confeção com necessidade de menos gordura, a redução do açúcar na cesta de compras e a procura de opções mais saudáveis nos momentos de maior indulgência, como o snacking, são mudanças já em curso e que vemos de modo mais evidente entre os grupos que mis cuidam de si, como os desportistas”, conclui Veronica Valencia.

Publicidade

Pescanova passa mensagem de igualdade e respeito aos mais novos através de nova personagem

Tarifas de Trump ameaçam o comércio