in

Portugueses consideram incontornável apoiar os filhos financeiramente

Para 93% dos seniores portugueses, é importante continuar a ajudar financeiramente os filhos, mesmo depois destes já terem saído de casa.  

De acordo com a nova edição do Observador Cetelem do Consumo, os portugueses são, a par dos espanhóis e franceses, os seniores europeus que mais consideram importante apoiar os filhos. Uma percentagem significativamente acima da média registada nos 13 países analisados (68%).

Com 88%, os seniores portugueses estão entre os que mais se preocupam com a situação profissional e pessoal dos filhos e netos, sendo apenas ultrapassados pelos espanhóis (92%). A média europeia é consideravelmente mais baixa, situando-se nos 64%.

A preocupação face ao futuro das gerações mais jovens varia em função da situação económica dos diferentes países. Os portugueses, espanhóis, italianos e franceses dizem-se “muito preocupados”, enquanto os alemães e britânicos revelam-se mais serenos.

Perto de 80% dos seniores europeus dão apoio financeiro, ocasional ou regularmente, aos seus filhos ou netos. Detalhadamente, 63% ajudam os filhos a financiar as despesas correntes e 56% colaboram na compra de bens de equipamentos. Mais de metade dos seniores europeus (52%) contribuem para a poupança dos seus filhos e 38% ajudam a fazer face às despesas de alojamento. “Estes números demonstram que os seniores têm um elevado peso no consumo da Europa, uma vez que ajudam nas compras do quotidiano de outras gerações. Ou seja, para além do seu peso direto no consumo, contribuem ainda com ajudas financeiras nas despesas de toda a sua família”, explica Diogo Lopes Pereira, diretor de marketing do Cetelem.

Publicidade

SGS e BeFlexi apresentam nova solução de logística integrada

Ulmar chega à Nazaré