in

Portuguesa Green Swan adquire holandesa Intertoys

Foto Shutterstock

A portuguesa Green Swan acaba de assinar o contrato que lhe permite adquirir os ativos da Intertoys, a maior rede retalhista de brinquedos na Holanda. Com esta aquisição, a Green Swan torna-se o maior retalhista de brinquedos na Europa continental.

A Intertoys apresentou-se recentemente à proteção de credores. Tendo sido aberto processo de venda dos ativos, a Green Swan apresentou a sua proposta para modernizar o negócio da Intertoys, nomeadamente em processos internos e nas lojas físicas e online. A sinergia proporcionada pelas atividades da Green Swan permitirá ativar uma economia de escala, dinamismo e inovação.

Depois de, em agosto de 2018, ter adquirido a Toys ‘R’ Us em Espanha e Portugal e de, em janeiro, ter comprado a Maxi Toys, empresa belga com lojas na Bélgica, França, Suíça e Luxemburgo, a Green Swan alarga o seu portfólio e presença em países e consolida a sua presença no mercado europeu dos brinquedos. Já em fevereiro, via Maxi Toys, tinha alargado a sua presença no mercado belga, através da rede Bart Smit que será integrada na Maxi Toys após aquisição por esta.

Estamos muito motivados e empolgados em receber a Intertoys no universo Green Swan e para colocar as nossas capacidades e estratégia focados na inovação, a liderar o reinício desta marca que faz parte e está nos corações das famílias holandesas. Esta é uma indústria para famílias e pessoas de todas as idades e na Intertoys vemos um grande potencial para oferecer ao cliente uma experiência multicanal ainda melhor. Será mais uma marca para agregar valor ao processo de inovação e evolução que estamos a desenvolver no mercado de brinquedos na Europa”, afirma Paulo Andrez, CEO da Green Swan

Com esta aquisição, a Green Swan passa a marcar presença direta em sete mercados europeus (Portugal, Espanha, França, Bélgica, Suíça, Luxemburgo e Holanda) e irá ultrapassar as 400 lojas através das três marcas geridas.

A transação está sujeita às necessárias aprovações e processos legais nos mercados.

Publicidade

Preços mundiais dos alimentos sobem catalisados pelos lacticínios

Preços altos são uma barreira ao consumo responsável