in

Mirabilis Grande Reserva 2014 eleito melhor branco na Prova TOP 10 da Essência do Vinho 2016

O vinho Mirabilis Grande Reserva 2014, da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, destacou-se nos vinhos brancos como o vencedor desta categoria na Prova “TOP 10 Vinhos Portugueses”, da Revista Wine – Essência do Vinho. O vinho da Quinta Nova foi eleito na edição 2016 da Essência do Vinho, que decorreu nos últimos dias, no Palácio da Bolsa no Porto.

Luisa Amorim, administradora da Quinta Nova, destaca “Esta é uma distinção muito relevante para a Quinta Nova, que valoriza o nosso investimento na promoção da qualidade dos nossos vinhos e destaca o Mirabilis. Este é um projeto muito especial para a Quinta Nova, pois é a concretização de um sonho- um branco de topo, tipo “Borgonha”, sublime, suave e crocante”.

Os vinhos vencedores foram selecionados por um painel constituído por mais de 30 jurados de 13 nacionalidades, entre jornalistas, bloguistas, escanções e outros especialistas. Nesta prova foram provados e avaliados, em prova cega, 53 vinhos (31 tintos, 13 fortificados e 9 brancos) pré-selecionados pela revista especializada WINE – A Essência do Vinho, “tendo em consideração as melhores classificações atribuídas pelo painel de provas da publicação aos vinhos avaliados em 2015”, explica a organização.

O vinho Mirabilis Grande Reserva Branco 2014, está a ser lançado no mercado após ter sido elogiado por Mark Squires, que considerou o vinho como “um dos melhores vinhos bancos portugueses”, depois de esse ter obtido uma classificação de 92-94/100 pontos, atribuída pelo provador de vinhos portugueses para o guru da enologia Robert Parker. Esse apreço pelo vinho do Douro produzido pela Quinta Nova foi, aliás, confirmado por sucessivas avaliações de excelência pelo mesmo crítico, que lhe atribuiu 92-94 pontos em 2013, 93 em 2014 e novamente 92-94 em 2015.

Estabelecida a qualidade deste vinho português de cor brilhante e citrina, a Quinta Nova renova-o agora com a colheita de 2014, que tem por base as castas Viosinho e Gouveio de vinhas antigas, com cerca de 80 anos. “A expressão deste vinho, cujas uvas são oriundas de diversas vinhas velhas de altitude, sugere-nos uma mineralidade intensa, combinada com uma frescura única, em que a acidez vibrante e a transparência se confundem”, descreve o enólogo Jorge Alves. O novo Mirabilis Grande Reserva Branco de 2014 resulta assim de um encontro de longa data entre granito, xisto e castas experientes, beneficiando dos efeitos da prensagem do cacho inteiro e de uma fermentação a 100% em barrica de carvalho francês e húngaro.

Nesseprocesso criativo, este vinho passou ainda pela maturação com bâttonageparcial, o que significa que, nesse procedimento de agitação do mosto fermentadopara recolocar em suspensão as leveduras mortas e resíduos de uva depositadosno fundo da barrica, se conferiu ao produto final uma apurada”acuidade”.

“Esta conjugação eleva-nos para aromas de frutos de polpa branca, cítricos, e uma intensidade nobre de especiarias”, avalia Jorge Alves. “Na boca, a fusão entre a estrutura linear e a gravidade deste Mirabilis combina-se com uma acidez integrada e um longo e preciso final, o que nos baralha os sentidos quanto à sua origem”.

Publicidade

LOGIC no mundo omnicanal com novo Sistema de Gestão de Transportes

Leixões cresce 13% no movimento de mercadorias