in

Metro e Alibaba unem forças no comércio eletrónico

O Metro Group e a Alibaba rubricaram um acordo estratégico que tem como objetivo impulsionar o negócio de e-commerce no imenso mercado chinês.

O grupo alemão irá abrir a sua primeira loja oficial (metro.tmall.hk) em exclusivo na plataforma Tmall, pertencente a Alibaba, em que disponibilizará um sortido de produtos da insígnia europeia dirigidos ao consumidor local.

Nesse sentido, o portal comercializará produtos de MDD da Metro, assim como outras marcas de fornecedores alemães. Numa fase inicial, mais de uma centena de produtos lácteos, enlatados, cafés e chocolates da Metro Cash & Carry Alemanha, assim como cosméticos provenientes dos hipermercados Real serão, igualmente, comercializados online.

Ambas as companhias prevêem que este sortido se estenda a outros produtos alimentares da Metro Cash & Carry assim como também a outra artigos não-alimentares da insígnia Real. “O comércio eletrónico é um dos nossos pilares de crescimento na China. Esta inovadora plataforma permitirá vender os nossos produtos importados de maior qualidade, assim como marcas alemãs aos consumidores chineses”, explicou o CEO do Metro Group, Olaf Koch.

Esta decisão responde a duas áreas particular foco para o Metro Group, ao reforçar a posição da insígnia num mercado de elevado potencial de crescimento onde detém 80 cash&carries e procura reforçar a posição detida – a expansão não está posta de parte – também a nível do e-commerce. Até porque outros retalhistas globais, casos da Walmart e da Auchan, estão muito atentos ao mercado chinês, com a aliança com a Alibaba a ser um meio de potenciar, de forma célere, a presença da Metro Group no comércio eletrónico, maximizando a sua presença com um investimento mínimo.

Por outro lado, a Alibaba passa, assim, a incorporar mais marcas internacionais na sua oferta, satisfazendo, assim, a procura crescente por mais produtos ocidentes. À medida que a Alibaba olha para a expansão fora da China existe, igualmente, potencial para estender esta oferta aos mercados do sudoeste asiático. A Alibaba encontra-se a aumentar a sua ligação às lojas físicas e adquiriu, recentemente, 20% do maior operador de comércio eletrónico chinês, a Suning, com os benefícios de uma possível rede física a poder dar azo a uma possível parceria ao nível baseada no serviço de click&collect.

Também a imensa rede internacional do Metro Group poderá ser um palco privilegiado para a Alibaba expandir-se para os mercados europeus, com a Rússia a aparecer em destaque, dado a apetência da Metro para a expansão nesse mercado, assim com todo o ruído recente em torno da possibilidade da Alibaba explorar esse mercado em concreto.

Publicidade

Publicidade

Clarel aumenta oferta com novas lojas

Bimbo investe na América Latina