in ,

Metro alcança crescimento mais forte numa década

O grupo alemão Metro registou resultados animadores no ano passado: as suas operações chinesas foram vendidas, a divisão Real também encontrou um comprador e as vendas “like-for-like” aumentaram 2,4%, o maior crescimento numa década.

A nossa origem é o comércio grossista, o comércio grossista é o nosso futuro“, disse o presidente, Olaf Koch, ao explicar a nova estratégia da Metro.

O grupo alemão quer voltar ao seu negócio principal, agora que a venda da rede de hipermercados Real para a X+Bricks está em linha reta e o parceiro Wumei está com uma participação maioritária na região metropolitana da China. Uma vez concluídas essas vendas, 70% da faturação da Metro virá do comércio grossista.

O crescimento comparável aumentou 4,5% em hotelaria e restauração e 5,1% no sector de retalho. No geral, as vendas comparáveis ​​(incluindo a China, mas excluindo os hipermercados Real) aumentaram 2,4%.

No entanto, o lucro operacional diminuiu 4,2%, para 1,17 mil milhões de euros, embora a empresa ressalte que, sem 20 milhões de euros em custos de aquisição, a queda seria de 2,6%.

No próximo exercício financeiro, a insígnia espera registar um aumento do volume de negócios entre 1,5% e 3%. A Metro espera crescer no mesmo ritmo deste ano em quase todas as regiões, com exceção da Rússia, onde espera margens melhores devido ao plano de transformação em andamento. Essa transformação custará entre 20 e 30 milhões de euros em lucro bruto, o que levaria a um EBITDA mais ou menos estável. Por outro lado, a Metro espera ver uma melhor rentabilidade na Alemanha e na Europa Ocidental no próximo ano.

Decathlon expande-se para o Luxemburgo

Sector dos supermercados crescerá 24% até 2024