in ,

Mercadona e CAP com protocolo de colaboração

Luís Mira, secretário geral da CAP, e Pedro Barraco, diretor de relação com o setor primário da Mercadona Portugal

A Mercadona e a CAP assinaram um protocolo de colaboração. Ressaltando a importância do sector agroalimentar português na sociedade, ambas as entidades pretendem dinamizar a produção nacional portuguesa, reconhecendo o trabalho diário de milhares de agricultores nacionais.

A Mercadona considera o sector primário nacional como um motor de crescimento, quer para a empresa, quer para o país. Ao comprar, atualmente, a 300 fornecedores comerciais nacionais,  a cadeia retalhista manifesta continuar “a apostar em manter relações de compromisso a longo prazo, conseguindo, ao longo destes anos, gerar sinergias e construir uma cadeia agroalimentar sustentável, eficiente, moderna e diferenciadora, que seja benéfica para todos os elos“.

Em 2020, a Mercadona comprou produtos no valor de 208 milhões de euros a 300 fornecedores comerciais nacionais, representando um aumento superior a 65%, relativamente a 2019.

Desde 2016, ano em que chegou a Portugal, o volume de compras teve um aumento de 400%, sendo que muitos destes produtos são exportados. “Trata-se de uma procura constante de fornecedores especialistas para oferecer ao ‘Chefe’ (cliente) produtos com a máxima qualidade a preços imbatíveis, estabelecendo uma relação de ‘ganhar-ganhar’ com os seus fornecedores, de forma que esta seja duradoura e de longo prazo. Esta interação permite aos fornecedores da Mercadona focarem-se no crescimento, investimento, produtividade, inovação e planificação conjunta, conseguindo que os produtos sejam desenvolvidos com o foco na satisfação das necessidades do ‘Chefe’, num trabalho conjunto de troca de informações entre o retalho – em contacto com o cliente – e o sector primário – na produção“.

 

Protocolo

A colaboração entre a CAP e a Mercadona tem como fim realizar um trabalho conjunto entre o sector primário e o retalho, o que permitirá a ambas as partes desenvolver um projeto comum, fruto do desenvolvimento da Cadeia Agroalimentar Sustentável da Mercadona, com o objetivo de promover o crescimento partilhado e sustentável. Este acordo engloba, ainda, a realização de jornadas, seminários, encontros e outros eventos, nos quais se debatam e exponham temas e questões relacionadas com toda a cadeia agroalimentar nacional.

Luís Mira, secretário geral da CAP, destaca que “a Mercadona é uma entidade que valoriza, de forma séria e consistente, a produção nacional, estabelecendo relações de estabilidade e previsibilidade com os agentes económicos do sector privado, isto é, com os produtores. Esta forma de relacionamento, com respeito, equilíbrio e com vincadas preocupações de sustentabilidade, tem aceitação por parte da CAP e reconhecimento neste protocolo. Acreditamos que o modo como a Mercadona se relaciona com os seus fornecedores do sector agro é correto e transparente, indutor de confiança e é o modo que permite, efetivamente, contribuir para o desenvolvimento virtuoso da produção nacional”.

Já Pedro Barraco, diretor de relação com o sector primário da Mercadona Portugal, refere que “esta colaboração é de extrema importância para nós, pois o conhecimento da CAP sobre o sector primário permitirá à Mercadona continuar com o trabalho, já em curso na empresa desde há vários anos, de impulsionar o seu projeto de Cadeia Agroalimentar Sustentável. Além disso, o nosso objetivo é continuar a trabalhar com fornecedores portugueses, fazendo com que estes cresçam ao nosso lado. Em 2021, vamos continuar com o nosso plano de expansão em Portugal e, com a CAP como parceira, queremos dar a conhecer à sociedade o que de melhor se produz em território nacional”.

Publicidade

JMV Loja Online

JMV lança nova plataforma de e-commerce

iServices Viana do Castelo

iServices celebra 10 anos com a abertura de duas novas lojas