in , , , ,

MDD crescem 4,6% no 1.º semestre

Os bens de grande consumo cresceram 4,3% na quadrissemana de 22 de maio a 18 de junho e com resultados positivos em todas as categorias. As marcas de fabricante (4,5%) apresentaram um crescimento ligeiramente superior ao das marcas da distribuição (3,9%), de acordo com os Scantrends da Nielsen.

No acumulado da primeira metade de 2017, a inversão de tendências no que diz respeito às marcas é clara: as MDD+PP passaram a crescer 4,6%, com um aumento de quota em todos os sectores, enquanto as marcas de fabricante mostraram um dinamismo de 3,5%. Globalmente, o balanço é positivo, com os bens de grande consumo a crescerem 3,9%.

Na quadrissemana em análise, a alimentação cresceu 2,2%, com destaque para as MDD+PP, que aumentaram 2,8% contra os 1,9% das marcas de fabricante. No acumulado do primeiro semestre, são também as marcas da distribuição que se destacaram, com um crescimento de 3,9% que ultrapassa o das marcas de fabricante (1,5%). No total, a alimentação registou um dinamismo de 2,5% nesta primeira metade do ano. Foram os congelados que mais cresceram (4%), seguidos da mercearia (3%) e, finalmente, dos lacticínios (1%).

As bebidas foram a categoria mais dinâmica da quadrissemana analisada, registando um crescimento de 12,8% sobre um período homólogo negativo (-3,5%). As marcas da distribuição (17,6%) denotaram, mais uma vez, um crescimento superior ao das marcas de fabricante (11,9%). Também no acumulado do primeiro semestre, esta categoria foi a mais dinâmica (10,9%), com as bebidas não alcoólicas (14%) a crescerem acima das alcoólicas (9%). Após um decréscimo de 5,9% no período homólogo, as marcas da distribuição inverteram a tendência, crescendo muito acima das marcas de fabricante (13,4% versus 10,4%).

 A categoria de higiene do lar, por sua vez, apresentou um dinamismo de 4,1% no período em análise, com as marcas de fabricante (5,9%) a crescer muito acima das marcas da distribuição (0,3%). No primeiro semestre, esta categoria cresceu 3,9% e foi a única em que as marcas de fabricante continuaram a crescer mais do que as MDD+PP (5,1% face a 1,4%), tal como acontecia no ano anterior.

Finalmente, a higiene pessoal apresentou na quadrissemana um crescimento de 3,1% sobre o período homólogo. Desta vez, foram as marcas de fabricante (3,3%) que registaram um crescimento superior ao das marcas da distribuição (2,4%). No que diz respeito à primeira metade de 2017, o crescimento de higiene pessoal foi de 2,6%. Enquanto no ano anterior as marcas registavam crescimentos muito idênticos, observou-se agora uma diferença significativa em que as MDD+PP cresceram 6% e as marcas de fabricante aumentaram 1,5%.

Publicidade

Nestlé inicia a ampliação do Centro de Distribuição de Avanca

Agroalimentar 4.0