in

LPR certificada ao nível da qualidade

A LPR – La Palette Rouge, empresa especialista de pooling de paletes, está a reforçar a sua posição de fornecedor “best in class” em termos de qualidade dos produtos, processos e serviços.

Com a renovação da certificação ISO 9001 para as cinco filiais da empresa (Portugal, Espanha, França, Reino Unido e Benelux) e da classificação Gold Advanced pelo terceiro ano consecutivo (conforme certificado pela Ecovadis, a plataforma de auditoria de RSE), a LPR está focada no desenvolvimento da gestão da qualidade certificada para corresponder às necessidades da sua crescente base de clientes.

A LPR aplica este princípio orientador relativamente à proveniência da madeira que utiliza, que possui a certificação PEFC (Pan European Forest Certification), garantindo, assim, a certificação de toda a cadeia de abastecimento. “Há 25 anos que não paramos de crescer, por isso, todos os anos precisamos de comprar milhões de paletes novas. A qualidade das paletes depende da matéria-prima, daí a importância de uma boa proveniência. Atualmente, possuímos certificação para a totalidade do processo de controlo de qualidade, desde a floresta às paletes fabricadas“, explica Gaël Gonzalez, gestor de Segurança, Higiene, Ambiente e Qualidade (SHEQ) na LPR.

A LPR não esperou pela imposição do quadro regulamentar para investir numa abordagem ecologicamente responsável. Há mais de 25 anos, adotou um modelo económico baseado na economia circular e reforçado por ações voluntárias caracterizadas pela certificação Ecovadis.

A empresa definiu objetivos para 2025, que incluem uma redução de 20% das emissões de CO2 para a totalidade do Grupo Euro Pool. “Temos centenas de camiões que viajam diariamente para entregar e recolher os nossos 20 milhões de paletes. Utilizamos sistemas informáticos avançados para estudar todas as possibilidades de otimizar o transporte. As questões mais prementes para o futuro incluem rentabilizar os veículos que regressam vazios, considerando opções de transporte multimodal, substituindo alguns camiões por comboios e investigando o potencial dos camiões híbridos e elétricos“, adianta Gaël Gonzalez.

A LPR pretende, também, alcançar o objetivo de madeira certificada a 100% para compensar parte das emissões de carbono através de projetos de reflorestação. “Na Europa, verifica-se um aumento da procura de madeira, correndo-se o risco de exceder os recursos disponíveis. É por isso que pretendemos investir em projetos de reflorestação ou de extensão florestal, regenerando os ecossistemas de que dependemos diretamente e que são essenciais para as nossas atividades“, concluiu o responsável.

Publicidade

Publicidade

Sonae MC entra em bolsa no quarto trimestre

Cafés Christina apoia Milustra D’Ouro na promoção da identidade transmontana