in

Henkel apresenta forte desempenho no 3.º trimestre

No terceiro trimestre de 2017, as vendas da Henkel cresceram nominalmente em 4,9%, para 4.981 milhões de euros. Os movimentos de câmbio tiveram um efeito negativo global nas vendas de 4,2%. Paralelamente, as aquisições e desinvestimentos representaram 6,1% do crescimento das vendas. As vendas orgânicas, que excluem os impactos dos efeitos cambiais e aquisições/desinvestimentos, mostram um  aumento de 3%. “A Henkel apresenta um forte desempenho no terceiro trimestre. Num ambiente cada vez mais desafiador, melhorámos vendas e ganhos. As três unidades de negócios contribuíram para este desenvolvimento positivo. Apresentámos um forte crescimento de vendas orgânicas de 3%, enquanto as vendas nominais cresceram cerca de 5%”, afirma Hans Van Bylen, CEO da Henkel.

A empresa conseguiu um aumento significativo no EBIT ajustado e a nossa margem EBIT atingiu um novo máximo de 18%. “Mostrámos um crescimento significativo no lucro ajustado por ação preferencial. Além disso, fechámos com sucesso três processos de aquisição que fortalecerão substancialmente o portfólio de negócios”.

A unidade de negócio Adhesive Technologies gerou um forte crescimento de vendas orgânicas de 4,9% no terceiro trimestre. Em termos nominais, as vendas aumentaram 4,5% para 2.373 milhões de euros. O lucro operacional ajustado aumentou 5,5% e atingiu 454 milhões de euros. O retorno ajustado sobre as vendas registou um forte aumento, atingindo 19,1%.

A unidade de negócio Beauty Care registou um crescimento positivo nas vendas orgânicas de 0,5% no terceiro trimestre. Nominalmente, as vendas estavam abaixo do trimestre anterior e atingiram 941 milhões de euros. O lucro operacional ajustado mostrou um aumento positivo de 0,5% e atingiu 171 milhões de euros. O retorno ajustado nas vendas registou um crescimento muito forte para 18,1%.

A unidade de negócio Laundry & Home Care gerou um crescimento positivo de vendas orgânicas de 1,8% no terceiro trimestre. Nominalmente, as vendas aumentaram 10,6% para 1.636 milhões de euros em relação ao trimestre anterior. O lucro operacional ajustado cresceu 10,9% para 294 milhões de euros. O retorno ajustado das vendas manteve o nível do trimestre anterior, atingindo 17,9%.

Os mercados emergentes deram novamente uma contribuição acima da média para o crescimento orgânico do grupo, mostrando um forte aumento nas vendas orgânicas de 5%. Os mercados maduros registaram um crescimento positivo nas vendas orgânicas de 1,5%.

Na região da Europa Ocidental, as vendas permaneceram organicamente ao nível do trimestre anterior. Em todas as outras regiões, as vendas aumentaram organicamente: na Europa Oriental cresceram 4,8%, África/Médio Oriente registaram um crescimento de 3,2%, na América do Norte aumentaram 3,2%, a América Latina alcançou um crescimento de 2,8% e na região Ásia-Pacífico as vendas cresceram 6,4%.

Para o ano fiscal completo de 2017, a Henkel confirma as suas perspetivas de vendas. “Esperamos que o ambiente volátil e incerto do mercado global continue. As flutuações cambiais terão um impacto cada vez mais negativo. As difíceis condições nos mercados de bens de consumo provavelmente continuarão a persistir. Estamos totalmente empenhados em manter o nosso crescimento positivo e implementar as nossas prioridades estratégicas”, sustenta Hans Van Bylen.

Apesar do impacto cambial cada vez mais negativo, a Henkel aumentou a orientação do EPS. “Esperamos um crescimento sobre as vendas orgânicas de 2% a 4% ao nível do grupo e um aumento da nossa margem EBIT ajustada para mais de 17%. Para o lucro ajustado por ação preferencial, esperamos um aumento de cerca de 9%”.

Publicidade

Publicidade

Produtos biológicos e saudáveis ganham mais protagonismo no Continente

Metade das compras online nacionais são feitas em retalhistas que operam em Portugal