in

Gasto global em TI crescerá 4,5% em 2018

O gasto em tecnologias da informação, a nível mundial, deverá atingir os três mil milhões de euros, este ano, 4,5% mais que no ano passado. As estimativas são da Gartner, que destaca o forte crescimento do software empresarial, especialmente no caso do software como serviço (SaaS).

A consultora prevê que o gasto em software empresarial aumente 9,5%, em 2018, e 8,4%, em 2019, até alcançar os 344 mil milhões de euros. A Gartner também estima que as vendas de dispositivos crescerão 5,6%, em 2018, após terem registado, no exercício passado, o seu primeiro aumento em dois anos, ao crescer 5,7%. Concretamente, o gasto do consumidor em telemóveis crescerá ligeiramente e a tendência de subida dos preços médios de venda compensarão as menores unidades vendidas.

Por seu turno, os serviços de TI crescerão 5,5%, este ano, e 4,6%, em 2019, para os 841.700 mil milhões de euros), enquanto que os serviços de comunicações evoluirão 2,4%, em 2018, e 1,1%, no próximo ano, para os 1.180 milhões de euros. Finalmente, o investimento em centros de dados aumentará 0,6% este ano, mas cairá 0,2% no próximo. “O gasto global em TI começou a mudar de tendência em 2017, com um crescimento continuado previsto para os próximos anos. Não obstante, persiste a incerteza à medida que as empresas consideram o potencial impacto do Brexit, as flutuações das divisas e uma possível recessão global”, assinala John-David Lovelock, vice-presidente de investigação da Gartner.

Apesar desta incerteza, o especialista nota que as empresas continuarão a investir em tecnologias da informação, aproveitando o crescimento previsto das vendas, apesar de mudarem os seus padrões de gasto. Concretamente, os projetos de negócio digital, Blockchain, Internet das Coisas, a progressão do Big Data, os algoritmos, o machine learning e a inteligência artificial continuarão a ser os principais motores de crescimento.

Publicidade

Publicidade

O que esperam os jovens do retalho?

METRO quer consumir menos 100 milhões de litros de água em 2018