in ,

Fusão das engarrafadoras da Coca-Cola ameaça empregos

A fusão da Coca-Cola Enterprises (CCE) com outras duas engarrafadoras europeias pode resultar em perdas de empregos e no encerramento de instalações, de acordo com o Beverage Daily. A CCE concordou na fusão com a subsidiária alemã, Coca­Cola Erfrischungsgetränke, e com a Coca-Cola Iberian Partners (CCIP).

A Coca-Cola European Partners (CCEP), que resulta da fusão, planeia cortar custos até 340 milhões de euros dentro de 3 anos, mas um porta-voz da CCEP afirmou que “ainda é muito cedo” para analisar o impacto nos empregos e instalações do Reino Unido.

O analista Julian Wild, chefe da equipa alimentar na Rollits solicitors, afirma que “o racional é cortar custos ao fundir três engarrafadoras europeias para simplificar a operação ao longo da Europa. Dado que têm 50 instalações de engarrafamento em 13 países, sob a nova CCEP vão haver encerramentos de instalações e perdas de empregos.

A nova empresa terá sede no Reino Unido, que já tem instalações de engarrafamento em East Kilbride, Milton Keynes, Wakefield, Edmonton, Sidcup e Morpeth. Wild refere que a fusão numa única sede em Londres reduziria as tarefas dos serviços centrais, enquanto apenas as “instalações mais eficientes” iriam sobreviver.

Após anunciar a fusão, a CCE diz que iria continuar a “investir, empregar, produzir e distribuir localmente“, enquanto permanecerem comprometidos com estas comunidades.

Quando questionados sobre as implicações para os empregados no Reino Unido, um porta-voz da CEE disse “Nós, na CEE, sempre pensamos nas pessoas como o nosso ingrediente especial, uma das partes mais importantes do nosso negócio.

Não iremos querer fazer nada para impactar isso.” O porta-voz acrescentou que mudanças ao negócio iriam ter lugar na “forma normal” através de diálogo aberto com conselhos de trabalho e representativos.

Publicidade

Target testa tecnologia “beacon” em lojas

Bonduelle cresce apesar da adversidade