in

Danone investe dois mil milhões de euros no combate às alterações climáticas

Foto Shutterstock

O Grupo Danone comprometeu-se a investir dois mil milhões de euros, até 2022, em várias ações direcionadas ao combate às alterações climáticas, incluindo medidas para reduzir ou encontrar alternativas ao plástico nas suas embalagens e reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

Estamos convencidos de que há uma urgente e significativa oportunidade para colocar as alterações climáticas ainda mais no centro do nosso modelo de negócio, unindo verdadeiramente a luta das pessoas pelo clima e pela natureza com o poder das nossas marcas”, afirma Emmanuel Faber, presidente e CEO da Danone. “Anunciamos um plano de aceleração climática de dois mil milhões de euros que, nos próximos três anos, transformará ainda mais a nossa agricultura, energia e operações, embalamento e capacidades digitais para que aproveitemos plenamente a nossa ação climática na geração de modelos de crescimento resilientes para as nossas marcas”.

Entre as metas definidas, a Danone espera conseguir, em 2025, que 100% das suas embalagens na Europa sejam de plástico reciclado, pelo que as suas marcas Evian e Volvic vão começar a oferecer, já a partir de abril, alguns formatos de garrafas de plástico 100% reciclado.

De igual modo, para acabar com os plásticos de utilização única, a Danone irá investir em embalagens alternativas ao plástico, incluindo vidro e papel, a par de repensar os modelos de negócio para as águas. A multinacional francesa também irá tomar medidas para melhorar a reciclabilidade das suas embalagens de produtos lácteos.

Estas iniciativas serão apoiadas com o lançamento de um fundo dedicado a explorar materiais e modelos de embalagem de nova geração.

Publicidade

Publicidade

Portugal com uma das maiores subidas no volume de vendas do comércio a retalho

Lucros da Beiersdorf caem 1,4%