in

Comércio não deve ser usado como uma arma, diz Jack Ma

Quando o comércio para, a guerra começa”. Esta é a opinião sobejamente conhecida de Jack Ma, o fundador e líder do Grupo Alibaba e serviu de ponto de partida para o debate no Fórum Económico Mundial, em Davos, na Suíça.

O chairman do grupo chinês apelou aos líderes mundiais para resistir à atual ascensão do protecionismo em todo o mundo, e, em contrapartida, reforçar as políticas que possibilitem a globalização e o livre comércio. “É tão fácil despoletar uma guerra comercial, mas tão difícil travar os efeitos devastadores dessa mesma guerra”, defendeu Jack Ma. “O comércio não deve ser usado como uma arma, mas como uma solução para resolver problemas”.

Jack Ma acredita que o comércio eletrónico é uma solução viável para o desenvolvimento económico. O empreendedor aproveitou para reiterar a missão do grupo de promover a globalização do comércio. “No futuro, goste-se ou não se goste, iremos dar a cada pessoa e a cada pequeno negócio a capacidade de comprar globalmente, vender globalmente, entregar globalmente, pagar globalmente e viajar globalmente. Esta é a tendência. Ninguém pode travá-la”.

Publicidade

53% dos consumidores procuram o selo PEFC nos produtos que compram

Apenas 5% de todos os vegetais cultivados no mundo são exportados