in

Amazon sofre perdas históricas no último trimestre

Foto Shutterstock

Pela primeira vez desde 2015, a Amazon registou prejuízos trimestrais. As vendas de comércio eletrónico estão a abrandar, especialmente fora dos Estados Unidos, pelo que a empresa reduziu também as expectativas para o segundo trimestre.

A Amazon terminou os primeiros três meses do ano com um prejuízo de 3,5 mil milhões de euros, que muito se deve ao recente investimento na Rivian, um produtor de automóveis elétricos. Não obstante, a empresa também sofreu uma queda de 3% nas vendas do negócio de comércio eletrónico, para os 48 mil milhões de euros), num decréscimo drástico após o crescimento de dois dígitos observado durante e antes da crise da Covid-19.

Não considerando o mercado norte-americano, o declínio foi até superior: 6%. O crescimento nas outras unidades de negócio, como a computação em cloud e a publicidade, permaneceu forte, impulsionando as vendas totais em 7%.

 

Maiores custos

Andy Jassy,  CEO da Amazon, considera que a pandemia e a guerra na Ucrânia trouxeram desafios invulgares, incluindo custos mais elevados, uma inflação persistente e pressões na cadeia de fornecimento. Só a inflação custou à empresa 1,9 mil milhões de euros. Nos Estados Unidos, a Amazon também aumentou os salários, em resposta à grave escassez de mão-de-obra e às crescentes lutas sindicais.

Os preços mais elevados dos combustíveis também tornaram as entregas mais caras. Recentemente, a Amazon aumentou os preços dos seus serviços, tanto para os consumidores (através de uma subscrição Prime mais cara) como para os vendedores (através de uma comissão mais elevada).

 

2.º trimestre

A Amazon também prevê vendas mais fracas no segundo trimestre. A empresa antecipa um crescimento entre 3% a 7% e um possível prejuízo: o resultado operacional situar-se-á, de acordo com as previsões, entre um prejuízo de 950,21 milhões de euros e um lucro de 2.850,63 milhões de euros.

Publicidade

Mercadona

Mercadona abre supermercado da Póvoa de Varzim

Goodbag

App Goodbag permite fazer compras mais sustentáveis