in

Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito lança Licoroso Branco

A ACVCA lança um novo vinho generoso. Depois do Vasquinho e do Licoroso Vidigueira, agora é a vez de ser lançado um novo vinho destinado a aperitivos ou sobremesas, o Vidigueira Licoroso Branco, feito exclusivamente de uvas da casta mais emblemática de Vidigueira, a Antão Vaz.

Os vinhos fortificados, também chamados vinhos licorosos ou generosos, são aqueles em que a fermentação alcoólica do mosto é interrompida pela junção de aguardente vínica, num determinado momento dessa fermentação. É um processo complexo, que muitas vezes tem horas marcadas, em função do exato momento em que se deseja fazer a adição da aguardente. Esse momento da fermentação acontece a uma determinada hora (por exemplo, durante a noite), o que obriga à presença física para acompanhar o desenrolar da operação. “A monitorização de todo este processo na adega é assim essencial“, como refere Luís Morgado Leão, enólogo da ACVCA. “Depois da fermentação arrancar, conseguimos determinar a que horas o mosto terá a quantidade de açúcar que nos convém. Aí, juntamos o volume de aguardente que também determinámos, em função das características e perfil que queremos para determinado vinho licoroso“.

O Licoroso Vidigueira Branco é, assim, um vinho onde as uvas Antão Vaz foram maceradas a frio antes de fermentarem. O mosto estava pouco fermentado, portanto, tinha ainda muito açúcar, quando se juntou a aguardente, de que resultou um vinho com 18ºvol.

A casta Antão Vaz conferiu ao vinho um acentuado gosto a frutas tropicais bem maduras, com destaque para o ananás e o maracujá. De sabor doce e muito aveludado, este licoroso deve beber-se frio (12ºC a 14ºC), como aperitivo, e acompanha muito bem queijos curados, compotas ou sobremesas regionais, como a sericaia.

O Vidigueira Licoroso Branco é a estrela da Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito, por ocasião do certame Vidigueira Vinho, organizado pela Câmara Municipal de Vidigueira. Nesta edição do evento, dedicada à valorização e dignificação das artes associadas à produção de vinho de talha, a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito dará também a degustar o seu recente Vidigueira – Vinho de Talha DOC Alentejo 2018, produzido a partir de uvas de vinhas centenárias e recorrendo a esta prática milenar de vinificação típica do Alentejo, com pretensões a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

A adega aproveitará este evento para divulgar o seu novo projeto de enoturismo, a Casa das Talhas, num stand próprio que replica o conceito e arquitetura do novo espaço que abre portas no terceiro trimestre. Contando com o apoio do Turismo de Portugal, a Casa das Talhas pretende promover e desmitificar as origens e artes do vinho de talha, descendente dos romanos e com mais de dois mil anos de história.

Moscatel Roxo 20 Anos da José Maria da Fonseca é o Melhor Vinho da Península de Setúbal

Procura dos melhores preços de combustíveis aumentou 410% numa semana