in

Patagonia faz do planeta o seu único acionista

Imagem Shutterstock

A Patagonia está a doar todas as suas ações à sua própria fundação. O fundador da marca outdoor está a investir todo o capital em dois fundos, para que os lucros vão inteiramente para projetos sociais e ambientais.

O fundador Yvon Chouinard e o conselho de administração da Patagonia estão a transferir todas as ações da empresa, que é propriedade privada desde a sua fundação, em 1973, para duas novas entidades: a Patagonia Purpose Trust e a Holdfast Collective. O objetivo é fazer do planeta o único acionista, explicou o presidente do conselho de administração, Charles Conn.

Proteger a origem

Se tivermos alguma esperança de um planeta próspero daqui a 50 anos, exige que todos nós façamos tudo o que pudermos com os recursos que temos. Em vez de extrair valor da natureza e transformá-lo em riqueza, usamos a riqueza que a Patagonia cria para proteger a origem“, comenta Yvon Chouinard.

Há alguns anos, a Patagonia mudou oficialmente a sua missão e optou pelo “capitalismo de propósito“. Desde então, tem vindo a experimentar modelos de negócio inovadores. “Com o passar do tempo, o mercado continuará a trabalhar e as empresas responsáveis e orientadas para o propósito atrairão mais investimento, melhores colaboradores e uma maior fidelização do cliente“, argumenta Charles Conn.

In,The,Hand,Of,A,Woman,Is,A,Mobile,Phone

Mercado global de smartphones cai 6% em 2022

compras online

E-commerce diminui em todo o mundo