in ,

C&A poupa até 65% de água ao produzir a sua ganga sustentável

A tendência denim é clássica e intemporal, mas o seu fabrico também se traduz num dos métodos de produção têxtil mais poluentes e que mais desperdiçam no seu processo, devido ao gasto de água envolvido na fase de lavagem. Aplicar a sustentabilidade na moda é um desafio que o sector enfrenta.

A C&A lança uma nova coleção de ganga, composta por calças, casacos, calções e saias. As características mais importantes que tornam esta coleção amiga do ambiente e que podem ser reconhecidas em cada peça são a certificação C2C, a certificação OCS, a utilização de algodão reciclado e também a poupança de água em todo o processo de produção, atingindo até 65% na fase de lavagem.

A C&A tem um compromisso com o cuidado com meio ambiente e comunidades locais. Só em 2018,  conseguiu poupar mil milhões de metros cúbicos de água, o equivalente a 400 mil piscinas olímpicas e reduziu a emissão de CO2 em 116 mil toneladas, o equivalente às emissões anuais de 70 mil carros, como concluiu o seu Relatório Global de Sustentabilidade de 2018.

Entretanto, no C2C Congress de Berlim, a C&A anunciou outra inovação têxtil que atinge novos níveis de produção sustentável. A empresa foi premiada com o certificado Cradle to Cradle Platinum, tornando-se na única marca de moda do mundo a alcançar o nível mais alto dessa distinção. Isso significa que, durante o processo de produção, passaram pelos filtros de saúde material, reutilização de materiais, energia renovável, gestão de carbono, administração de água e justiça social. Além disso, o tecido é fabricado com recursos 100% renováveis e é totalmente reciclável e biodegradável.

Embora este material certificado com o referido nível ainda não tenha sido usado nas peças de vestuário, este é um grande avanço e um grande desafio para as próximas coleções do ano. Para ter a primeira fábrica do mundo a receber o certificado Cradle to Cradle Platinum, a C&A fez uma parceria com o fornecedor Rajby Textiles e com o consultor de economia circular Eco Intelligent Growth. Estas alianças realçam, uma vez mais, o compromisso da empresa em difundir a moda circular.

35% dos portugueses pretendem comprar carro este ano

Portugueses cautelosos mas aderem a novos meios de pagamento