in

Bosch antecipa que futuro das fábricas passa pela conectividade

Sector de I4.0 aumenta a produtividade em até 25%

A pandemia de coronavírus destacou o valor da produção e da logística conectadas. A Internet das Coisas (IoT) ajuda as empresas de produção a reagir com mais flexibilidade do que antes desta interrupção, uma vez que a utilização e as condições de cada máquina individual podem ser rastreadas em tempo real e existe transparência ao longo da cadeia de fornecimento.

Especialmente em tempos excecionais, como a crise atual, a conectividade torna as empresas menos vulneráveis ​​e ajuda a minimizar o impacto de situações de stress”, diz Rolf Najork, membro do conselho de administração da Bosch, responsável pela tecnologia industrial. Por exemplo, onde o risco de infecção torna a proximidade física um desafio, as transferências de turnos podem ser tratadas digitalmente. A digitalização permite a monitorização e a manutenção remota de sistemas e máquinas, sem a necessidade de um técnico no local. O software inteligente pode rastrear mercadorias e entregas e garantir o reabastecimento a partir de qualquer local. Tudo isso é possível graças à indústria 4.0.

 

Indústria 4.0 acelera produtividade das fábricas

As soluções conectadas ajudarão a tornar a produção e a logística mais simples, mais eficientes e flexíveis e também mais robustas. A Bosch começou a adicionar conectividade à produção e logística em 2012, tanto nas suas próprias fábricas como nos vários clientes. Os resultados começam a surgire, em 2019, a gerou vendas de mais de 750 milhões de euros com soluções conectadas para produção e logística, um aumento de 25% em relação ao ano anterior.

Na fábrica do futuro, as únicas estruturas estáticas e fixas são os pisos, paredes e tetos. A fábrica do futuro reinventa-se constantemente e conforme as exigências. Esta visão permite uma configuração das linhas que podem produzir milhares de produtos e variantes diferentes, sem a necessidade de retromontagens dispendiosas.

É por isso que a Bosch está comprometida com a conectividade. Projetos nesta área impulsionam o progresso e proporcionam benefícios mensuráveis. De acordo com a empresa, com a ajuda da Indústria 4.0, é possível aumentar a produtividade em até 25%. “A conectividade é essencial para qualquer empresa que queira permanecer competitiva. O sector de I4.0 é uma oportunidade histórica, oferecendo um enorme potencial ”, afirma Rolf Najork. “Não estamos apenas a melhorar a produtividade da fábrica, mas a permitir que as empresas respondam rápida e adequadamente às mudanças“.

 

De projetos individuais até à implementação de projetos de larga escala

Na Alemanha, seis em cada dez empresas industriais com mais de 100 funcionários já usam aplicações da Indústria 4.0, de acordo com um estudo recente da associação da indústria Bitkom. Em muitos casos, no entanto, as aplicações são apenas fragmentadas. A VDMA, associação de fabricantes de máquinas e equipamentos alemães, estima que 80% das máquinas existentes no país ainda não foram digitalizadas. “Ainda há muito mais que podemos fazer na produção e muitos pontos que podemos ajustar. A nossa tarefa agora é tornar a Indústria 4.0 um standard em todas as partes do sector de produção”, explica Rolf Najork.

A Bosch está a desenvolver a fábrica do futuro. Neste projeto, a empresa conta com a Indústria 4.0. Depois de testar e validar os produtos internamente, a Bosch comercializa as suas soluções para outras empresas. O portfólio abrange desde pacotes de software para produção e logística, até robots que produzem e entregam peças e sistemas de assistência no local de trabalho.

Publicidade

Automóvel

Maioria dos consumidores opta por carros usados no momento da compra

DB Schenker

Assinatura “contactless” garante entregas seguras na era pós-Covid19