in

Vendas da Henkel crescem 2,9% no 1.º trimestre

A Henkel conseguiu um aumento das vendas para 4.456 milhões de euros nos primeiros três meses do ano, um crescimento de 2,9% face ao período homólogo.

“Aumentámos as vendas e lucros e aumentámos significativamente o retorno ajustado de vendas para 16,8%. Todas as unidades de negócio contribuíram para este trimestre de sucesso. Mais uma vez, registámos um desempenho muito forte nos mercados emergentes”, refere Hans Van Bylen, CEO da Henkel. Relativamente ao atual ano fiscal, Hans Van Bylen sublinha que “antevemos que o desafiante ambiente económico se mantenha em 2016, com um crescimento económico global moderado, grandes incertezas nos mercados e desenvolvimentos de câmbio internacionais desfavoráveis. Vamos, por isso, focar-nos em alavancar as nossas marcas, as nossas posições de liderança no mercado e as nossas capacidades de inovação para alcançarmos os nossos ambiciosos “targets””.

Hans Van Bylen confirma as previsões para o corrente ano fiscal. “Esperamos conseguir atingir um crescimento das vendas orgânicas de 2% a 4% em 2016. Esperamos que o retorno ajustado das vendas aumente para cerca de 16,5% e antecipamos um aumento dos ganhos por ação preferencial entre 8% e 11%”.

A área de negócios Laundry & Home Care registou um forte crescimento orgânico das vendas de 4,7%. Na área de negócios Beauty Care foi conseguido um sólido aumento das vendas orgânicas de 2,6%. A área de negócios Adhesive Technologies obteve uma melhoria sólida nas vendas orgânicas de 2,1%.

A área de negócio Beauty Care também registou crescimento rentável no primeiro trimestre de 2016. Nos 2,6%, o crescimento orgânico das vendas ficou mais uma vez acima do verificado nos mercados relevantes, dando lugar a aumentos das quotas de mercado. Nominalmente, as vendas aumentaram 1,1% para os 950 milhões de euros.

A área de negócio Adhesive Technologies gerou um sólido crescimento orgânico das vendas de 2,1% neste primeiro trimestre. Nominalmente, as vendas decresceram ligeiramente em 0,8% para os 2.144 milhões de euros .

Num ambiente de mercado altamente competitivo, as vendas da Henkel na região da Europa Ocidental ficaram, em termos orgânicos, 0,5% abaixo do mesmo período do ano anterior. A sólida performance no Sul da Europa e o crescimento em França foram insuficientes para compensar o ligeiro declínio na Alemanha. As vendas registaram uma ligeira diminuição para 1.528 milhões de euros. As vendas na região da Europa de Leste atingiram os dois dígitos em 10,9%; a maior contribuição foi proveniente dos negócios da Rússia e Turquia. As vendas registaram 629 milhões de euros, representando um ligeiro aumento.

Com 3,5%, a África/Médio Oriente registou um crescimento orgânico sólido no primeiro trimestre de 2016, apesar da instabilidade política e económica continuar a afetar o desenvolvimento de negócio em alguns países. Com 349 milhões de euros, as vendas registadas foram ligeiramente inferiores ao ano anterior.

As vendas na região da América do Norte cresceram 2,4%, com a contribuição de todas as unidades de negócio. As vendas aumentaram dos 885 milhões de euros para os 926 milhões de euros. Na América Latina, as vendas cresceram 8,3%. Esta forte melhoria ficou a dever-se ao desempenho no México. As vendas líquidas registadas foram de 247 milhões de euros comparativamente com 274 milhões de euros no primeiro trimestre de 2015.

Apesar do lento crescimento de mercado na China, as vendas orgânicas na região da Ásia-Pacífico aumentaram 2,2%. O desenvolvimento das vendas na China foi positivo. As vendas registadas na região cresceram de 732 milhões de euros para 747 milhões de euros.

Nos mercados emergentes, o crescimento orgânico foi, mais uma vez, muito forte nos 6,3%. Todas as áreas de negócio contribuíram para esta situação. Como resultado das taxas de câmbio negativas, as vendas registadas desceram em 1,8% para 1.837 milhões de euros e nos 41%, a quota de vendas do grupo nos mercados emergentes ficou ligeiramente abaixo do mesmo período do ano anterior. Nos mercados maduros, as vendas cresceram 0,5% em termos orgânicos e atingiram os 2.589 milhões de euros.

A Henkel prevê um crescimento orgânico das vendas entre 2% a 4% no ano fiscal de 2016 e “espera que cada área de negócio registe crescimentos orgânicos das vendas dentro destes limites”. Prevê ainda “um desenvolvimento estável da quota de vendas dos mercados emergentes”.

Publicidade

Bowers & Wilkins comprada por start-up norte-americana

Domino’s Pizza abre 8.ª loja em Portugal