in

Unidade portuguesa da Pescanova reduz prejuízos

A Acuinova, a unidade portuguesa da Pescanova, está prestes a inverter a tendência de prejuízos e a ser rentável pela primeira vez, desde a sua entrada em funcionamento, há seis anos.

Segundo o jornal La Voz de Galicia, caso as vendas mantenham a mesma evolução do primeiro semestre, os lucros poderão acontecer já no encerramento deste exercício. O jornal cita fontes conhecedoras das contas da unidade portuguesa que indicam que fechou o exercício de 2014 com um prejuízo de 7,4 milhões de euros, perdas estas que foram significativamente reduzidas para os 726 mil euros, valor reportado no período entre janeiro e junho deste ano.

A explicação para esta recuperação reside no aumento do preço do rodovalho, espécie produzida nesta unidade, atualmente acima dos oito euros por quilograma. A publicação adianta que a evolução favorável da Acuinova voltou a colocá-la no centro das atenções do grupo para a sua retoma, uma vez que, atualmente e em termos técnicos, a unidade portuguesa é propriedade da Caixa Geral de Depósitos, BPI, BCP e Novo Banco, os bancos credores. A decisão será tomada antes de 30 de novembro.

Antes do processo de reestruturação que culminou recentemente na constituição da Nova Pescanova, este ativo era dado por perdido e considerado para venda.

Publicidade

Heineken e CFAO criam empresa conjunta na Costa do Marfim

Amazon é o primeiro retalhista a vender nova marca de chocolate super premium da Nestlé