in

A revolução da papelaria: a procura por materiais diferentes e divertidos para todos

Os tempos evoluem. O mundo já não é o que era, a procura e exigência feita pelo consumidor já não é a mesma e os retalhistas têm que se adaptar. Se, até há poucos anos atrás, uma ida a uma papelaria era um passeio aborrecido, em que o que estava disponível para compra eram simples lápis, borrachas, canetas ou cadernos, agora podemos afirmar que o que encontramos são inúmeros artigos, diferentes e divertidos, para toda a família.

Se, antes, eram as crianças os principais utilizadores de artigos de papelaria, e a compra era maioritariamente concentrada no período do regressoàs aulas, hoje em dia, encontramos consumidores que, por estarem atentos às tendências, e estão mais sensibilizados para o que está em voga, são verdadeiramente “colecionadores” daquilo a que chamamos estacionário e a compra é feita ao longo do ano e, muitas vezes, por impulso. Estes “colecionadores” procuram um sector de retalho dinâmico, que ofereça, não só, produtos funcionais, mas que estejam na moda, sendo que o estilo é um dos fatores mais importantes para eles. Outro fator importante, além do estilo, é o valor de cada produto, estes amantes do estacionário procuram a loja que tenha os produtos com o melhor design, mas que, ao mesmo tempo, lhes ofereça os valores mais acessíveis.

Para conseguir dar resposta a estes novos clientes, a indústria da papelaria tem que investir constantemente na diversificação, apresentando modelos modernos e, muitas vezes, com um design verdadeiramente surpreendente. Os clientes querem mais do que simples artigos de papelaria, querem, sim, verdadeiros artigos de decoração com um design de altíssima qualidade. Querem decorar e dar cor às suas secretárias, querem alguma diversão no local de trabalho.

A provar esta tendência de mercado está a Paperworld, o “maior certame do mundo” de artigos de papelaria e material de escritório, onde anualmente são recebidos milhares de visitantes comerciais de vários cantos do mundo, mostrando as novas coleções das suas marcas próprias de artigos escolares e de escritório e onde está espelhada a aposta na qualidade e no design dos materiais.

Para continuar a revolucionar o mercado da papelaria e para continuar a fidelizar clientes, é preciso apostar numa oferta diferenciadora e transformar o potencial da loja num todo. É necessário repensar não só o produto, mas também o ambiente da loja e os serviços adicionais oferecidos, proporcionando aos clientes uma experiência de loja diferente de tudo o que já experimentaram.

Publicidade

Receita da Staples cai no 1.º trimestre

Vendas do Lidl crescem 9,4% em Espanha