in

Projeto Freshmeat AP prolonga o prazo de vida comercial em produtos de carne fresca

A ICM – Indústria de Carnes do Minho e a Central Carnes, empresas pertencentes ao Grupo Primor, juntaram-se à Universidade de Aveiro no projeto Freshmeat AP, que pretende prolongar o prazo de vida comercial dos produtos de carne fresca.

Os produtos de carne fresca fatiada de suíno e bovino são exemplos de uma grande gama de itens de conveniência com importância comercial crescente. Porém, estão limitados na sua comercialização devido ao seu tempo de prateleira ser muito reduzido.

A parceria de I&DT quer mudar esta realidade e aumentar o prazo de vida comercial de carne fresca para o dobro ou triplo do tempo, recorrendo, para isso, à tecnologia de alta pressão. Esta tecnologia permite pasteurizar alimentos em condições atérmicas, isto é, à temperatura ambiente ou a temperaturas de refrigeração, aumentando, assim, a segurança microbiológica dos alimentos, ao mesmo tempo que preserva a sua qualidade nutricional.

Maybelline celebra 100 anos

Hayman’s lança edição limitada Family Reserve