in

Parceria entre a Jerónimo Martins Agro-alimentar e a Marisland cria novo operador de aquicultura

A Jerónimo Martins Agro-alimentar e a Marisland – Madeira Mariculture assinaram um acordo de parceria para o início da produção de dourada em regime de aquicultura, na Região Autónoma da Madeira, que implica a constituição de uma sociedade participada por estas entidades.

O projeto traduz-se num investimento de cerca de quatro milhões de euros por parte da nova sociedade participada da Jerónimo Martins Agro-alimentar. Estima-se que a nova empresa terá uma capacidade produção, numa primeira fase, de cerca de 550 toneladas de peixe por ano, podendo desenvolver-se até às 1.200 toneladas.

O aparecimento deste novo operador na região representará a criação imediata de 10 novos postos de trabalho diretos, com perfis especializados, que incluem desde mergulhadores a técnicos administrativos e de contabilidade, preferencialmente a serem recrutados localmente, bem como de outros indiretos, em áreas de prestação de serviços laterais e conexos com a atividade exercida.

Para a Jerónimo Martins Agro-alimentar, este é o primeiro projeto na área da aquicultura, que se segue aos investimentos já anunciados anteriormente nas áreas do leite e lacticínios e da produção de carne bovina da raça Angus, que se encontram a operar.

A Marisland desenvolve a sua atividade no sector da aquicultura na Madeira, estando os seus líderes ligados ao sector desde há mais de duas décadas, em particular no negócio da produção de ovos e alevins, empregando atualmente um total de seis pessoas, incluindo o seu departamento de investigação e desenvolvimento, que representa uma área potencial de internacionalização do negócio, com perspetivas quer na vertente de investimento quer de assessoria técnica. O conhecimento técnico e experiência da Marisland, a sua orientação para a investigação científica e a vontade de complementar a atividade original com o início da produção de peixe diferenciaram-na positivamente para a Jerónimo Martins Agro-alimentar, que procurava um parceiro estratégico para arrancar com a sua unidade de negócio de aquicultura. Carlos Batista, sócio-gerente da Marisland, considera que este acordo de parceria “é um passo natural na estratégia de consolidação e crescimento da Marisland na Madeira e vem permitir aliar ao nosso forte conhecimento nas vertentes da investigação de produtos de aquicultura e da sua produção à capacidade financeira e de escoamento asseguradas pela Jerónimo Martins.” Para António Serrano, “para além de representar a entrada que procurávamos no negócio da aquicultura, esta parceria tem a enorme vantagem de nos permitir, a prazo, começar a substituir importações de dourada por produção nacional”.

Publicidade

Portugal já tem supermercado de produtos perto do fim da data de validade com descontos até 70%

The Macallan lança whisky de 65 anos