in

Mercadona reforça compromisso social em Portugal

Mercadona

Face à situação de crise de saúde devido à Covid-19, a Mercadona tem vindo a implementar diversas medidas em cada um dos componentes do seu Modelo de Qualidade Total, composto por cinco dimensões: o Chefe, o Colaborador, o Fornecedor, a Sociedade e o Capital.

No seu compromisso com a componente Sociedade, a empresa reforçou as doações de alimentos, tendo alargado as doações diretas das lojas a seis novas cantinas sociais de proximidade. Só em março, a Mercadona doou um total de 5.500 quilos de bens alimentares e mais de três mil pratos preparados ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto e a cantinas sociais. Volume que se vem juntar às 100 toneladas doadas no segundo semestre de 2019, o primeiro em que a insígnia liderada por Juan Roig operou no espaço nacional.

Simultaneamente, a Mercadona reativou as doações diretas já implementadas em quatro lojas e quatro cantinas sociais de proximidade, com a chegada do mês de abril a trazer consigo a doação direta das restantes seis lojas, assim como de seis novas cantinas sociais, a que se junta o compromisso em garantir que os excedentes do atual parque de lojas são doados a pessoas carenciadas, em estreita articulação com diversos municípios, autarquias e outras entidades responsáveis da sociedade civil.

Recorde-se que, já a 13 de março, o presidente da Mercadona, Juan Roig, comunicou a decisão do Comité de Direção em oferecer um “Prémio de Reconhecimento pelo Esforço” aos 90 mil colaboradores da Mercadona em Espanha e Portugal, correspondente a 20% do salário bruto de cada colaborador.

 

Medidas de contenção

Isto a juntar a um conjunto alargado de medidas necessárias para promover o correto funcionamento das suas lojas, ao defender a saúde individual dos seus colaboradores, de onde se destaca a criação de um call center interno para atendimento médico 24 horas por dia, ao longo dos sete dias da semana, com o objetivo de proporcionar um atendimento prioritário aos colaboradores da insígnia e contribuir, assim, para o esforço de não sobrecarregar os serviços médicos públicos.

Composto por mais de 100 profissionais de saúde, Mercadona disponibiliza aos seus colaboradores um serviço médico próprio, que conta com protocolos próprios e está em constante contacto com a Direção Geral da Saúde, além de uma presença regular no terreno, em visita às lojas. Este serviço médico foi reforçado com o call center, criado a nível de toda a cadeia, para o qual foram contratados mais 25 profissionais de saúde e que serve os colaboradores de Portugal e Espanha com um serviço dedicado a cada uma das operações.

Com o objetivo de reforçar as medidas de segurança e saúde para os seus clientes e colaboradores, a Mercadona procedeu à instalação de divisórias de acrílico de proteção/separação na secção de caixas de todos os supermercados.

A insígnia adotou também medidas internas para reforçar a saúde e a segurança dos seus colaboradores, entre as quais se encontra a entrega, por parte da empresa, de óculos de proteção e de equipamentos de higiene e prevenção necessários, tanto nas lojas como nos blocos logísticos e armazéns. Assim como a adoção de critérios específicos relativamente à saúde, garantido distâncias e lotação em todos os seus estabelecimentos.

Da mesma forma, foram reforçados os processos diários de desinfeção e limpeza das instalações (lojas, blocos logísticos e armazéns) com serviços externos.

Também se procedeu à instalação de gel desinfetante e papel em cada supermercado, para que os clientes possam limpar o manípulo do carrinho, reforçando, assim, a sua higiene. De igual forma, é adotada a medida de uso obrigatório de luvas pelos clientes, do mesmo tipo utilizado na secção de Frutas e Legumes, que a empresa também disponibilizará nas entradas dos supermercados.

Terra Nostra desafia portugueses a serem mais ilha

“Com este lançamento, temos como principal objetivo desenvolver e valorizar a categoria de leites infantis”