in

Henkel anuncia desempenho misto

No segundo trimestre, a Henkel foi afetada por um ambiente de mercado mais difícil. As vendas foram, nominal e organicamente, praticamente semelhantes ao nível do ano anterior. A margem EBIT ajustado, o EBIT ajustado e o lucro ajustado por ação preferencial (EPS) ficaram abaixo do nível do ano anterior.

No primeiro semestre, a multinacional alemã alcançou um ligeiro  desenvolvimento das vendas orgânicas, enquanto a margem diminuiu, em linha com as expectativas após o anúncio de maiores investimentos de crescimento no início do ano. “O desenvolvimento no segundo trimestre foi principalmente caracterizado por um declínio  significativo da procura em sectores-chave, como a indústria automóvel. Isto afetou particularmente o nosso negócio industrial. No entanto, o nosso negócio de Adhesive Technologies apresentou um desempenho robusto, alcançando vendas quase no mesmo nível do ano anterior e uma excelente margem de EBIT”, afirma o CEO da Henkel, Hans Van Bylen. “O desenvolvimento do negócio Beauty Care Retail ficou significativamente abaixo de nossas expectativas. Por um lado, deveu-se ao facto de não se registar maiores desenvolvimentos em mercados maduros, como a América do Norte e a Europa Ocidental. Na China, o negócio de retalho foi impactado por ajustes de stock em contínuo. Adicionalmente, as despesas de marketing e vendas foram maiores no geral”, acrescenta. “O negócio profissional, no entanto, continuou a registar uma forte performance“.

No negócio de Laundry & Home Care, a Henkel alcançou um bom crescimento orgânico das vendas. Apesar dos investimentos anunciados, a margem EBIT ajustada permaneceu num nível elevado. “As inovações recentemente lançadas também contribuíram para o bom desenvolvimento global desta unidade de negócio”, analisa o CEO.

Perspetiva para o ano fiscal de 2019

A Henkel não prevê que a procura industrial aumente no segundo semestre, em contraste com as expectativas anteriores. Além disso, espera-se que a unidade de negócios Beauty Care se desenvolva abaixo das expectativas iniciais ao longo do ano. Neste contexto, a multinacional atualizou as orientações para o ano fiscal.

Anteriormente, a Henkel esperava um crescimento orgânico de vendas entre 2% e 4% para o grupo e todas as três unidades de negócio. Agora, prevê para o grupo um crescimento das vendas orgânicas de 0% a 2%. Para a divisão de Adhesive Technologies, a Henkel espera um crescimento orgânico de vendas de -%  a 1%, e para a de Beauty Care antecipa um desenvolvimento orgânico de vendas de -2% a 0%. Em Laundry & Home Care,  continua a esperar um crescimento orgânico no intervalo de 2% a 4%.

A Henkel continua a esperar um retorno ajustado sobre as vendas no grupo na faixa dos 16 a 17%.

Para o lucro ajustado por ação preferencial (EPS), l prevê agora um desenvolvimento na faixa percentual média a alta de um dígito abaixo do ano anterior a taxas de câmbio constantes.

Com 5.121 milhões de euros, as vendas no segundo trimestre estavam quase no mesmo patamar do ano anterior. As vendas orgânicas, que excluem o impacto dos efeitos cambiais e aquisições/desinvestimentos, revelaram um desenvolvimento ligeiramente negativo de -0,4%. A contribuição de aquisições e desinvestimentos foi de 0,5% e o s efeitos cambiais tiveram um impacto negativo de -0,5% nas vendas.

A unidade de negócio Adhesive Technologies registou um desenvolvimento orgânico ligeiramente negativo em vendas de 1,2%. Na unidade de negócio Beauty Care, as vendas foram organicamente 2,4% abaixo do nível do trimestre do ano passado. A unidade de negócio Laundry & Home Care obteve um bom crescimento de vendas orgânicas de 2%.

Os mercados emergentes alcançaram um forte crescimento de vendas orgânicas de 3,9%. África/Médio Oriente e América Latina registaram um crescimento de dois dígitos. Os mercados maduros mostraram um desenvolvimento de vendas orgânicas negativas de 3,2%.

Num ambiente de mercado altamente competitivo, as vendas na Europa Ocidental mostraram um desenvolvimento orgânico negativo de 1,8%. A Europa Oriental alcançou um crescimento orgânico de 8%. Na África/Médio Oriente, as vendas cresceram organicamente em 16,5%. A América do Norte registou um desenvolvimento orgânico de vendas de -5%. A América Latina alcançou um crescimento orgânico de 11%. Na região da Ásia-Pacífico, as vendas diminuíram organicamente em 7,9%.

O lucro operacional ajustado (EBIT) diminuiu em 8,6%, de 926 milhões de euros, no segundo trimestre de 2018, para 846 milhões de euros.

O retorno ajustado das vendas (margem EBIT) atingiu 16,5%, -1,5 pontos percentuais abaixo do trimestre do ano anterior.

O lucro ajustado por ação preferencial diminuiu em 9,5%, de 1,58 euros, no segundo trimestre de 2018, para 1,43 euros. A taxas de câmbio constantes, o lucro ajustado por ação preferencial também diminuiu em 9,5%.

Em 6,7%, o capital de giro líquido como percentual das vendas ficou ligeiramente acima do nível do segundo trimestre de 2018 (6,3%).

Retalho continua a atrair a atenção dos investidores

Inocente é o mais recente restaurante do COOKOO – The Kitchen Hub