in

Há risco de escassez de café no mundo

O mundo necessita de outro país produtor de café como o Brasil ou corre o risco de enfrentar uma situação de escassez.

A produção mundial terá de aumentar 40 a 50 milhões de sacos de café adicionais na próxima década para evitar esta situação, segundo declarações de Andrea Illy, presidente da Illy café, ao Bloomberg.

O aumento do consumo nos mercados emergentes, a seca e os preços baixos estão a desincentivar os agricultoras de aumentar a produção. Para o presidente da Illy, não se sabe de onde virão os volumes extra necessários, mas é uma questão que, mais tarde ou mais cedo, terá de ser abordada para se tomar uma decisão. Assuntos que foram debatidos no Fórum Mundial do Café, realizado em Milão.

Os especialistas calculam que, na temporada de 2015-2016, há um défice na produção de café de 3,5 milhões de sacos, isto após se ter verificado, em 2014, uma falta de 6,4 milhões de sacos. A última colheita no Brasil foi afetada pela seca do ano passado, o que resultou num aumento de 50% nos contratos de café arábica brasileiro negociados em Nova Iorque.

O Bloomberg indica que o consumo mundial de café aumentará em um terço até aos 200 milhões de sacos em 2030. Isto quando as alterações climáticas ameaçam um quarto da produção no Brasil e os produtores da Nicarágua, El Salvador e México enfrentam perdas potenciais. De acordo com um estudo do Centro Internacional de Agricultura Tropical, parte da produção poderá transferir-se da América Central para a região da Ásia-Pacífico e África.

Publicidade

Amazon é o primeiro retalhista a vender nova marca de chocolate super premium da Nestlé

Starbucks abre primeira cafetaria no País Basco