in

França sanciona empresas alimentares que não publiquem resultados contabilísticos

O Governo francês está a estudar endurecer as sanções às empresas alimentares que não publiquem os seus resultados anuais, de modo a promover a transparência na negociação dos preços dos alimentos.

No âmbito de um projeto de lei sobre a transparência financeira e luta contra a corrupção, e fazer face às dificuldades nos mercados da charcutaria e lacticínios, que desencadeou os protestos dos produtores, as sanções podem alcançar até 2% das vendas diárias em França por cada dia que passe após a data limite para publicação das contas.

Para as empresas agrícolas francesas, a queda dos preços da carne e do leite devem-se, em parte, ao embargo russo aos produtos ocidentais e à queda das importações de lacticínios chinesas, mas também agravada pelas negociações com a distribuição.

Stéphane Le Fool, ministro francês da Agricultura, deu como exemplo a Lactalis e Bigard, que por não publicarem os seus resultados anuais criam obstáculos à determinação dos esforços para determinar as margens ao longo da cadeia agro-alimentar.

As empresas estão obrigadas a apresentar as suas contas no Tribunal de Contas no prazo de dois meses após a sua aprovação pelos acionistas.

Publicidade

Makro realiza no Algarve a 3ª edição da Feira de Hotelaria e Restauração

Samsung lança aplicação revolucionária que visa proteger os olhos