in

Embargo da Rússia à União Europeia prolongado até 2017

O embargo da Rússia aos produtos alimentares da União Europeia foi prolongado até ao final de 2017. A lista dos produtos proibidos e dos países afetados não foi alterada.

O Governo russo não pretende aumentar o número de produtos nesta lista, que atualmente contempla frutas, vegetais, carne, peixe, leite e lacticínios, confirmou Alexander Tkachev, ministro da Agricultura russo.

Este embargo deveria terminar no verão. Segundo o ministro, o seu prolongamento é positivo para os agricultores locais, contudo, um relatório da Comissão Europeia publicado no outono passado apurou que os produtores russos não conseguem satisfazer a procura de alguns produtos, sobretudo lacticínios.

De acordo com os dados da União Europeia, as exportações para a Rússia caíram 43%, o que representa uma perda de 4,4 mil milhões de euros entre agosto de 2014 e junho de 2015, comparativamente ao ano anterior. Estas perdas foram compensadas com o aumento das exportações para outros mercados, como os Estados Unidos da América, a China, Hong Kong, Coreia do Sul e outros mercados asiáticos.

Publicidade

Nespresso lança formato café cheio

Comissão Europeia obriga AB InBev a vender negócio europeu da SABMiller