in

Créditos destinados à habitação e ao automóvel aumentam em 2017

A percentagem de portugueses com créditos ou cartões de crédito aumentou de 34% para 44% em 2017, revela o estudo de Literacia Financeira realizado pelo Cetelem.

Embora as suas finalidades sejam variadas, os créditos à habitação (33%) e os créditos automóvel (20%) são os mais comuns. “O aumento dos créditos destinados a habitação ou automóvel, bens que a maioria das pessoas só consegue adquirir recorrendo a um empréstimo, significa que os consumidores se encontram novamente numa posição em que podem regressar ao mercado de compra deste tipo de produtos, algo que se associa à melhoria das condições de vida”, observa Leonor Santos, diretora de Compliance e Jurídico do Cetelem.

Entre as várias finalidades dos créditos detidos pelos consumidores portugueses, surgem ainda os créditos destinados às férias (11%), às despesas com filhos (9%), ao mobiliário (5%), à saúde (2%) e a outras categorias (2%).

Apenas 4% dos consumidores referem que os créditos têm um peso superior a metade do seu orçamento familiar. A maior parte (26%) refere que estes representam entre 25% a 50% do orçamento, enquanto 10% referem que representam menos de 25% do orçamento.

Publicidade

Regulador espanhol sanciona Campofrío por manipulação do mercado

Harvard destaca a gestão de talento na Mercadona