in

Comércio eletrónico cresce 25% a nível mundial

As vendas geradas pelo comércio eletrónico irão alcançar os 3,551 biliões de dólares nos próximos cinco anos. Este ano, a Internet irá representar 7,3% das vendas totais a retalho e crescer para 12,4% em 2019, segundo um estudo da eMarketer.

Catalisado pelo mercado da Ásia-Pacífico, que deverá crescer a uma taxa de 35,2%, para 875 mil milhões de euros, o comércio eletrónico irá aumentar, em 2015, 25%. Os consumidores comprarão online o equivalente a 1,672 biliões de dólares.

Na Ásia-Pacífico, o crescimento deve-se aos consumidores das zonas rurais, que estão a fazer compras através dos telemóveis. Esta região irá ganhar 80 milhões de novos compradores online este ano.

Já na América do Norte, as vendas do comércio eletrónico alcançarão os 349,06 mil milhões de dólares, crescendo 14,2%. Em 2019, os Estados Unidos da América deverão quase duplicar o valor das vendas online, para pouco mais de meio bilião de dólares. A frequência das compras e o valor elevado das transações são as principais tendências neste mercado.

O estudo da eMarketer posiciona a China como o principal mercado de comércio eletrónico, baseando-se na projeção das vendas e de crescimento anual. O mercado online chinês, que deverá crescer 42,1%, para alcançar os 672,01 mil milhões de dólares, é seguido pelo norte-americano (349,06 mil milhões de dólares, + 14,2%), pelo britânico (99,39 mil milhões de dólares, +14,5%), pelo japonês (89,55 mil milhões de dólares, +14%) e pelo alemão (61,84 mil milhões de dólares, +12%). O top 10 fica completo com o mercado francês (42,60 mil milhões de dólares, + 11,1%), o sul-coreano (38,86 mil milhões de dólares, +11%), pelo canadiano (26,83 mil milhões de dólares, +16,8%), pelo brasileiro (19,79 mil milhões de dólares, + 17,3%) e pelo australiano (19,02 mil milhões de dólares, +9,3%).

Publicidade

Pescanova com prejuízo de 25,26 milhões de euros

Sainsbury’s ultrapassa Asda como segundo maior supermercado britânico