in

Bimbo venda a fábrica Panrico de Vila Nova de Gaia

A empresa proprietária das marcas Cuétara e La Piara, a Adams Foods, chegou a acordo com a Bimbo para a aquisição da marca de pão de forma, Panrico, numa operação que inclui a aquisição de duas unidades produtivas localizadas nas Canárias (Teror) e em Portugal (Gulpilhares).

Sensivelmente um ano após o anúncio da compra da Panrico por parte da Bimbo, e de modo a não ter problemas de excesso de quota de mercado com as autoridades reguladoras, a transação não incluiria o negócio do pão de forma, realizada sob a marca Panrico. O grande interesse da operação recaía em marcas como Donuts, Bollycao e Donettes, já que o Grupo Bimbo tem uma posição relativamente débil neste segmento de mercado da padaria doce.

Mas se inicialmente seria responsabilidade da Oaktree, proprietária da Panrico, encontrar um comprador para a Panrico, nos últimos meses o desenho da operação foi alterado. Finalmente, a Bimbo avança para a compra de 100% dos ativos da Panrico à Oaktree e será, por sua vez, o grupo alimentar mexicano o responsável pela alienação da marca Panrico a terceiros.

Acordo que chega após vários meses de negociações, com a incorporação da Panrico nos ativos da Bimbo a ser bloqueada pelas autoridades competentes tendo em conta a sua hegemonia no negócio do pão de forma. A Adams Foods comercializa marcas tão conhecidas como Filipinos, Chiquilín, Cuétara e Artiach, La Piara, Granja San Franscisco e Phoskitos, entre outras. Com a aquisição da Adam Foods, o grupo diversifica o seu negócio ao mesmo tempo que entra num competitivo mercado com uma marca líder e uma elevada e com uma forte concorrência das marcas próprias.

Esta transação continua sujeita à autorização das autoridades da concorrência correspondentes e à resolução favorável do Supremo Tribunal em relação à impugnação da validade do Programa de Reestruturação de Pessoal (“ERE”) da Panrico. Espera-se que esta operação esteja concluída durante a segunda metade de 2016.

Publicidade

Publicidade

“Pronto a Levar” vence 2ª edição da Start APP

38% dos retalhistas praticam “geo-blocking”