Jumbo sai de cena em Portugal

Jumbo desaparece de cena em Portugal

5 ABRIL 2018
A Auchan Retail Portugal abraçou a estratégica de marca única que o grupo retalhista francófono está a implementar e vai deixar cair as marcas Jumbo e Pão de Açúcar em Portugal, passando, apenas, a operar com a marca Auchan a nível do retalho alimentar.

Ao todo, são 90 milhões de euros de investimento, ao longo dos próximos dois anos, para levar a cabo esta estratégia que visa, ainda, abrir 25 a 30 lojas My Auchan por ano, ao longo 2018/2019, operação que receberá cerca de 40% do montante total de investimento previsto para o biénio e que influenciará 33 das 42 lojas do grupo em Portugal. Ao dia de hoje, o My Auchan já detém nove espaços em funcionamento.

Segundo Pedro Cid, diretor geral da Auchan Retail Portugal, a estratégia passa por abrir novas unidades, em diferentes formatos, em localidades onde a Auchan já opera, num reforço da capilaridade da presença e do serviço prestado ao cliente. O objetivo, a par da mudança de marca, é construir uma relação sólida com colaboradores e clientes, em torno de “um projeto global e vencedor”, com uma “marca mais jovem” e de “âmbito mundial”.

A proximidade e o serviço serão os eixos estratégicos de crescimento, com a zona de Alcântara, em Lisboa, a acolher um teste piloto com cacifos para a recolha de produtos e que, a ser bem sucedido, poderá vir a reforçar o que já são apostas concretas, como o site de comércio eletrónico, a entrega ao domicílio ou o recolha no serviço Drive.

Assumida a ambição de expandir a nível nacional, o Auchan quer estar mais perto dos seus consumidores, razão pela qual Porto e Coimbra se apresentam como possíveis destinos no âmbito do plano esta quinta-feira, dia 5 de abril, anunciado. Desígnio que será viável à medida que as localizações e as equipas de colaboradores assim o permitam, estimando-se, em função do número previsto de lojas a abrir por ano, no período anunciado, cerca de 450 novos postos de trabalho criados/ano.

Sem pensar no que a concorrência presente, e futura, pode vir a fazer em espaço nacional, a Auchan Retail Portugal aposta num caminho que identifica como muito seu e que passa pelo reforço da experiência de compra e de uma ainda maior proximidade em zonas residenciais.

Após ter investido, em Portugal, cerca de 70 milhões de euros, no biénio 2016/2017, eleva agora a parada para 90 milhões de euros no biénio de 2018/2019, num contexto de adaptação de uma nova, e imensa, plataforma de marca, que, segundo Pedro Cid, procura trazer “mais coisas positivas para os consumidores”, através de uma marca “que se adapta ao local onde está”.

Este momento é “único e histórico”, com “resultados positivos e um projeto muito interessante para Portugal”, que viu a sua operação valorizar 11,5%, em 2017 (Fundos de Ações ValPortugal). Isto além da distribuição de resultados em 14,5 milhões, o valor mais alto de sempre, e que equivale a uma média de 2,2 salários adicionais para cada colaborador.