Maiores de 65 anos vão realizar 39% do gasto no grande consumo

Maiores de 65 anos vão realizar 39% do gasto no grande consumo

3 JULHO 2017
O segmento dos maiores de 65 anos é o que mais irá crescer em termos demográficos e o que mais gasta no sector do grande consumo, segundo um estudo da Kantar Worldpanel.

O estudo, feito em Espanha, indica que estes lares investem 4.271 euros para abastecer a despensa, ou seja, 172 euros mais que os lares habitados por pessoas com menos de 65 anos. Atualmente, concentram 29% dos gastos no grande consumo, percentagem de deverá elevar-se para 40%, em 2030, tendo em conta as projeções demográficas.

Este segmento é o impulsionador de algumas das tendências de consumo atuais, como a maior consciencialização sobre o desperdício alimentar, o cuidado com o meio ambiente, a preferência por produtos biológicos e locais e a proximidade.

Mas nem todos os seniores são iguais, com o estudo a identificar três perfis distintos. 37% tem como principal prioridade cuidar da sua família, pelo que compram os produtos que gostam para quando os visitam ou cozinham em maior quantidade para que possam levar comida. Já 33% segue um estilo de vida mais poupando, cozinha as receitas de toda a vida e é muito sensível ao preço. Finalmente, 30% é muito impulsivo, ocupado e conectado, com um estilo de vida similar aos lares mais jovens.

Em termos gerais, o cabaz de compra destes lares é mais pequeno e frequente, inclui embalagens e formatos mais pequenos, mais marcas de fabricante e menos produtos em promoção. Elegem as lojas de proximidade. A saúde é a sua maior preocupação e confiam na alimentação para cuidar da mesma. Por isso, privilegiam a compra de frescos e seguem uma dieta pobre em gorduras e sal.