Lidl renuncia ao e-commerce alimentar

Lidl renuncia ao e-commerce alimentar

24 MAIO 2017
O Lidl vai abdicar por agora de investir no comércio eletrónico alimentar, assim o deu a entender Klaus Gehrig, CEO do Grupo Schwarz, proprietário da insígnia, que pretende concentrar-se nas lojas físicas.

De acordo com a LZ Retailytics, o Lidl vai concentrar-se na expansão da sua rede e no seu desenvolvimento a nível internacional. Após a entrada, no próximo mês, no mercado norte-americano, poderá seguir-se a Austrália.

Klaus Gehrig considera que o desenvolvimento da atividade de e-commerce na alimentação tem custos muito elevados para a cadeia que, neste âmbito, vai apostar na oferta não alimentar e no vinho. Já em fevereiro o grupo cancelou o lançamento do conceito Lidl Express na Alemanha, um projeto do tipo “click and collect” para produtos alimentares que estava a ser testado há alguns meses em Berlim. Este projeto tinha sido concebido por Sven Seidel, anterior CEO do Lidl, que acabou por se demitir por diferenças estratégicas com Klaus Gehrig e foi substituído por Jesper Hojer.

O responsável máximo do Grupo Schwarz anunciou, aquando da publicação dos últimos resultados financeiros, que deseja concentrar-se na modernização do parque de lojas e nas economias de custos, o que motivará esta decisão de “congelar” potenciais iniciativas de comércio eletrónico no Lidl, embora se mantenham na insígnia de hipermercados Kaufland.